O que para Sérgio é "revoltante" para Rúben é para "rir"

FC Porto-Sporting desta noite vale lugar na final do Jamor. Castigos a Pepe, Tabata e Matheus Reis, a 48 horas do jogo, motivaram reações explosivas dos treinadores.

O jogo de hoje entre o FC Porto e o Sporting (20.15, TVI) vale um lugar na final da Taça de Portugal, no Jamor, sendo que os dragões partem para esta segunda mão com uma vantagem de 2-1. A lotação do Estádio do Dragão está esgotada e o clima entre Sérgio Conceição e Rúben Amorim aqueceu ainda antes do apito inicial do árbitro Nuno Almeida, por causa dos castigos aplicados a Pepe e Tabata (23 dias de suspensão) e Matheus Reis (um jogo) a 48 horas da partida.

Para o treinador do FC Porto, o timing e do castigo ao capitão portista "é revoltante", até porque, segundo ele, "não vale tudo para ganhar". Uma declaração forte que motivou a resposta de Rúben Amorim. O treinador do Sporting começou por dizer que não ia comentar as declarações do homólogo portista, mas deixou escapar: "Não vou estar a fazer comentários porque não vale a pena, até porque há coisas que dão vontade de rir, como certas pessoas dizerem que não vale tudo para ganhar."

Os castigos agora aplicados remontam ao clássico do Dragão, para o campeonato, em fevereiro, a contar para a 22.ª jornada do campeonato. Em campo registou-se um empate 2-2, mas após o apito final vários jogadores e elementos das duas estruturas envolveram-se em agressões. No meio da confusão sobressaiu a imagem do abraço entre Sérgio Conceição e Rúben Amorim, que assim deram um exemplo de fair play no meio de tantas cenas lamentáveis, que seriam alvo de processos que culminaram agora em castigos a Tabata, Matheus Reis e Pepe. Isto porque João Palhinha (Sporting) e Marchesín (FC Porto), cumpriram logo suspensão na altura.

O bom exemplo terminou quando as equipas se encontraram de novo na primeira mão da meia final da Taça de Portugal. Depois de virar o resultado e vencer em Alvalade, por 2-1, Sérgio Conceição dirigiu-se ao técnico sportinguista para o cumprimentar, mas levou um raspanete de dedo em riste de Rúben Amorim. Agora, as palavras do portista fizeram "rir" o técnico leonino, aquecendo assim o clima antes do decisivo jogo da Taça de Portugal, que vai colocar uma das equipas na final de 22 de maio.

As conferências de imprensa de antevisão do FC Porto-Sporting, da segunda mão da meia-final da Taça de Portugal, ficaram obviamente marcadas pelos castigos. Questionado sobre o impacto da ausência de Pepe, Sérgio Conceição não poupou nos elogios ao seu capitão de equipa, mas mostrou "confiança" nas opções que tem ao dispor para o substituir, nomeadamente Fábio Cardoso e Rúben Semedo. "O Pepe ia jogar e temos que preparar uma solução. Temos centrais que dão garantias, mas o Pepe é um dos capitães da nossa seleção e que foi decisivo para a nossa ida ao Mundial 2022. Agora somos privados dele num momento decisivo."

Já Rúben Amorim não disse se a estratégia do Sporting passava por utilizar Tabata ou Matheus Reis e admitiu que "jogar contra o FC Porto, seja com que jogadores for, é sempre muito difícil", porque é um adversário "perigoso em todas as fases do jogo, seja em contra-ataque, ataque organizado, segundas bolas...". Por isso o Sporting tem de "encontrar espaços" para fazer sobressair todo o seu potencial.

E se Conceição não está "minimamente preocupado com o estado de espírito do adversário", que no domingo perdeu em casa com o Benfica e estendeu a passadeira do título aos dragões, Amorim quer é ir ganhar ao Dragão e chegar ao Jamor para conquistar o único troféu que lhe falta no currículo.

A história recente diz que o Sporting não vence o FC Porto há quatro jogos e desta vez entra em campo com um golo de desvantagem, uma vez que perdeu o jogo da primeira mão, em Alvalade, por 2-1. Para chegar à final da Taça de Portugal precisa de vencer por pelo menos dois golos de diferença. A missão é difícil, mas não impossível. Os leões já impediram os dragões de chegar ao Jamor por quatro vezes, a última das quais na época 2017-18 já com Sérgio Conceição no banco portista (ver quadro). No que a duelos de meias-finais diz respeito, a equipa azul e branca leva vantagem, tendo já eliminado os verdes e brancos por cinco vezes, embora isso já não aconteça há 16 anos.

Hoje se verá quem se fica a rir no último duelo da época entre leões e dragões, sendo que o FC Porto está melhor posicionado para isso. Afinal, além de ter um golo de vantagem, joga em casa e está moralizado com a possibilidade de ser campeão já na próxima segunda-feira em Braga.

isaura.almeida@dn.pt

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG