FC Porto entra no metaverso e é o "primeiro clube europeu a fazê-lo"

Para Pedro Albuquerque, Head of International do FC Porto, "o crescimento internacional do FC Porto faz-se a vários níveis. Pensar no Metaverso como o futuro começa a ser um erro. É o presente".

Isaura Almeida
A festa dos jogadores do FC Porto em Guimarães, após o golo de Taremi.© Miguel Pereira/Global Imagens

O FC Porto entrou no Metaverso através da plataforma Upland, tornando-se no primeiro clube europeu a fazê-lo. "O futebol é uma forma de vida. As pessoas comem, dormem e respiram a pensar em futebol. Para os portistas, levar essa paixão para o Metaverso é uma oportunidade sem paralelo de aprofundar a ligação ao clube", afirmou Dirk Lueth, fundador e CEO da Upland.

"De uma forma muito simples, a Upland é semelhante ao famoso jogo de tabuleiro Monopólio, mas no Metaverso, um conceito de universo online 3D que combina diversos ambientes virtuais e que permite que os usuários trabalhem, se encontrem, joguem e socializem nesses ambientes. O Metaverso permite uma espécie de segunda vida online, mas mapeada do mundo real, ou seja, uma versão virtual 3D do mundo onde todos vivemos", segundo Tiago Gouveia, diretor de marketing dos dragões

A Upland "permite negociar no Metaverso endereços espelhados do mundo real". Para isso será criada a cidade do Porto, bem como o Estádio do Dragão e o aeroporto Francisco Sá Carneiro. Serão criados NFTs próprios da Upland que podem ser adquiridos ou então conquistados através de mecânicas do jogo e que serão a "moeda" a utilizar na referida plataforma.

"Este não é um passo qualquer. Sermos o primeiro clube de futebol europeu a estabelecer-se no Metaverso, através da Upland, com a nossa cidade, estádio, jogadores e adeptos catapulta a nossa marca para um nível altíssimo neste âmbito. Estamos sempre atentos a novas oportunidades e o Metaverso não nos pode passar ao lado. A prova de que não passa é esta aposta que fazemos", salientou o dirigente portista.

Para Pedro Albuquerque, Head of International do FC Porto, "o crescimento internacional do FC Porto faz-se a vários níveis. Pensar no Metaverso como o futuro começa a ser um erro. É o presente. Está aqui a bater-nos à porta e queremos estar do lado certo, como sempre. Esta aposta, até por sermos os primeiros, é entusiasmante e, acredito, vai trazer aos nossos adeptos oportunidades únicas de interação, criando, literalmente, um novo mundo recheado de portismo".