Uma viagem no tempo: da internet para o papel

Antigo jornalista apresenta o seu diário digital, Um homem é o homem, um gato é um bicho.

José Paulo Fafe aproveitou os anos que viveu fora de Portugal, aqui e ali, entre o continente europeu, asiático e africano, para se enriquecer pessoalmente. Jornalista por mais de duas décadas, profissão que abandonou em 1999, lança agora o livro Um homem é um homem, um gato é um bicho.

Esta mais recente obra do cascalense, nascido em Lisboa, inicialmente intitulada de Di@rio, assume um formato diferente de todas as outras. Nada mais nada menos que um diário digital, através do qual José Fafe relata e partilha a sua posição/opinião acerca dos mais variados acontecimentos que o rodeiam no dia-a-dia, com mais ou menos política à mistura.

Foi através de posts no seu blog, no Facebook ou de um ou outro eventual tweet que o antigo jornalista se mantinha conectado aos seus amigos nos tempos em que esteve fora de Portugal. Assim, o livro reúne as publicações feitas pelo autor nestas redes sociais durante os últimos cinco anos e ainda algumas outras notas que foram posteriormente escritas pelo mesmo. Outra particularidade é ainda a participação de algumas figuras como a escritora Rita Ferro, o diplomata Francisco Seixas da Costa, o político brasileiro José Dirceu, o cineasta e ativista político chileno Marco Enriquéz-Ominami, o consultor Miguel Relvas e o autarca Carlos Carreiras, que escrevem um breve texto introdutório no início de cada um dos anos que compõem este livro.

"Não sei bem como surgiu a ideia de fazer este livro", afirma ao DN, mas a intenção "é a de certamente divertir os leitores", sublinha. "Eu escrevi estes textos para os meus amigos, para a minha comunidade nas redes sociais", mencionou, deixando claro que a sua escrita é "o mais informal possível" de forma a tornar a leitura "agradável e leve" ao leitor.

Atualmente a trabalhar em marketing político, mas nunca se desapegando da escrita, o autor afirma que escreve "um pouco todos os dias, a maior parte das vezes mais que uma vez", no entanto, esta obra em específico, foi um projeto já há muito adiado: "Um pouco por preguiça, um outro pouco por ter tido durante algum tempo algumas dúvidas sobre a oportunidade e razão para publicar", admite.

O livro fica disponível a partir desta quinta‐feira, dia 22 de abril. A apresentação tem transmissão online a partir das 18h na página oficial do Facebook, Um homem é um homem, um bicho é um bicho.

Também nos mesmos moldes, está agendada para o início de 2022, uma próxima obra do mesmo autor que faz alusão à pandemia da Covid-19. F.R.M

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG