Tribunal ordena à Netflix que retire o filme da Porta dos Fundos

Decisão de juiz desembargador do Rio de Janeiro obriga ao pagamento de multa elevada por cada dia que a multinacional americana demore a acatar a ordem.

Um juiz do Rio de Janeiro ordenou esta quarta-feira que a Netflix retire de exibição no Brasil o filme Especial de Natal Porta dos Fundos: A Primeira Tentação de Cristo, e estipulou uma multa de 33 mil euros por cada dia que a plataforma demorar a cumprir a proibição.

Trata-se do deferimento de uma providência cautelar interposta pela Associação Centro Dom Bosco de Fé e Cultura, uma entidade conservadora católica.

A decisão do desembargador Benedicto Abicair, da 6.ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, é justificada por se entender ser "mais adequado e benéfico, não só para a comunidade cristã, mas para a sociedade brasileira, maioritariamente cristã, até que se julgue o mérito do agravo", segundo a revista Veja.

O processo será futuramente avaliado em julgamento, no qual se decidirá definitivamente se a emissão do programa é ou não legal no Brasil.

O programa, satírico, estreou em dezembro e retrata um Jesus homossexual. Desde o primeiro momento foi muito contestado por grupos religiosos e até deputados -- um grupo marcou até um inquérito parlamentar sobre o caso.

Na sequência desta polémica houve até um grave episódio de violência, no dia de Natal, quando a sede da produtora do grupo humorístico foi atacada com cocktails molotov.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG