Sueco Ruben Östlund vence a segunda Palma de Ouro em Cannes

O filme "Triangle of Sadness" é uma comédia satírica que narra as aventuras dos passageiros de um cruzeiro num iate de luxo numa ilha deserta.

O realizador sueco Ruben Östlund, com a sátira Triangle of Sadness, venceu a Palma de Ouro na edição deste ano do festival de Cannes, o seu segundo prémio em cinco anos, depois de O Quadrado em 2017.

O filme é uma comédia satírica que narra as aventuras dos passageiros de um cruzeiro num iate de luxo numa ilha deserta.

"Tínhamos um objetivo que era realmente fazer um filme emocionante para a audiência e trazer conteúdo que obriga a pensar", disse Östlund ao aceitar o prémio na cerimónia desta noite. "Para entretê-los, obrigá-los a questionarem-se e a saírem do cinema e terem algo para conversar".

O sul-coreano Park Chan-wook venceu o prémio de melhor realizador, com o filme Decision to Leave, que segue as buscas de um investigador sobre o assassinato de um homem encontrado nas montanhas, cujo principal suspeito é sua mulher.

Outro sul-coreano, Song Kang-ho, conseguiu o prémio de melhor ator pelo seu papel em Broker, sobre uma mulher que deixou um bebé indesejado numa "roda" para adoção.

A iraniana Zar Amir Ebrahimi, que vive no exílio em França, venceu o prémio de melhor atriz por Holy Spider, onde desempenha o papel de uma jornalista a tentar resolver os homicídios de prostitutas na cidade sagrada de Mashhad.

(em atualização)

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG