Sol da Caparica com um hino e uma nova mascote

A sétima edição chega ao Parque Urbano da Costa da Caparica nos dias 11, 12, 13, 14 e 15 agosto e apela à sustentabilidade.

"Respirar em liberdade com os braços no ar". Assim começa o novo hino do Sol da Caparica, apresentado pela organização do festival juntamente com a RTP, uma música com a participação de Rich&Mendes e a interpretação dos artistas Anna Joyce, Calema, Cuca Roseta, Nuno Ribeiro, Rui Orlando, Soraia Ramos e Syro. Faltam menos de 30 dias para a 7.ª edição deste festival, que após estar suspenso regressa nos dias 11, 12, 13, 14 e 15 de agosto ao Parque Urbano da Costa da Caparica.

Uma das novidades é O Mundo de Noa, a nova mascote do festival. Noa pretende ensinar hábitos sustentáveis e de proteção dos oceanos. Esta personagem vai também alertar para as dificuldades de lidar com amigos e familiares que sofrem de cancro.

"As famílias precisam de ajuda. E achámos que era necessário criar este projeto. Noa tem esta missão de falar com os amigos dela para não mandar os papéis para o chão e para não mandar plástico para o mar. E também tenta ajudar os seus amigos com cancro", explicou ao DN Zahir Assanali, CEO do Grupo Chiado e promotor do festival.

O dia 14 de agosto vai ser dedicado às crianças. Podem aprender mais sobre estas temáticas através de jogos gigantes como o Aero Bungee, onde vão ter de saltar bem alto e salvar os animais marinhos em extinção ou o Buble Football, uma simulação do fundo do mar, com o objetivo de chutar todo o plástico fora.

Cerca de 50% do valor dos bilhetes vendidos para a manhã do dia 14 de agosto, será doado à associação Acreditar - Associação de Pais e Amigos de Crianças com Cancro.

Com a aproximação da data do festival, o Parque Urbano da Costa da Caparica está aos poucos a ganhar forma. "Estamos a preparar toda a parte de montar os palcos e os cenários. Neste momento, as coisas ainda estão a acontecer para que depois as pessoas sejam felizes no festival", disse o promotor do festival.

Os HMB são um dos nomes confirmados para 12 de agosto. O grupo continua com os ensaios para preparar atuação. "Quando vamos a um palco como o Sol da Caparica temos de levar o nosso melhor. Somos uma banda sempre irrequieta que está sempre a mudar alguma coisa. Obviamente que vão existir algumas surpresas", afirmou Héber Marques, um dos membros do grupo, em conversa com o DN.

Antes de subir ao palco, o grupo tem um cântico para agradecer a oportunidade de atuar e dar sorte. "Cada concerto é sempre mais uma oportunidade e nós nunca sabemos o que vai acontecer. Por isso dizemos: Até aqui nos ajudou o senhor, vamos embora. Fé em Deus."

Virgul e Carlão são outros dois artistas que vão marcar presença na sétima edição d"O Sol da Caparica, no dia 11 e 15 de agosto respectivamente. Neste momento ambos estão a preparar o melhor alinhamento para as suas atuações. "Eu tenho sempre de fazer um mimo com o facto de estar na minha cidade e fazer algo especial. Por exemplo, trazer um convidado ou uma música diferente mas não muito mais que isso",afirmou Virgul.

"Não devo inventar muito porque se houver alguma surpresa tem de ser surpresa", explicou Carlão.

Ambos os artistas referiram a importância de O Sol da Caparica ter lugar na margem sul, onde podem levar a família e ver amigos. "É ótimo ter aqui um festival com esta maturidade aqui na nossa cidade. O facto de estarmos em casa permite-nos que tenhamos cá amigos nossos e família", disse Virgul.

"É muito importante estares a tocar num sítio que te sentes em casa. Vemos muitas caras conhecidas e às vezes vemos até pessoas aqui da zona e que já não víamos há muito tempo e que andaram connosco na escola. É especial",acrescentou Carlão.

Já Mafalda Veiga está confirmada para dia 14 de agosto, onde vai atuar por 50 minutos. Com alinhamento pronto, continua a ensaiar. Da sua segunda participação no festival pode-se esperar um concerto com banda. "A atuação vai ser concentrada em temas que eu sei que as pessoas vão gostar e com alguns temas novos que quero apresentá-los e mostrá-los ao público que estiver no sol da caparica."

No primeiro dia do festival, os Calema subir ao palco principal, Superbock. A dupla, ansiosa por voltar ao festival, quer levar o público numa viagem. "Todos os que forem ao concerto vão passar um momento único e incrível. Mais detalhes só vão saber quando forem ver o concerto."

mariana.goncalves@dn.pt

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG