R. Kelly acusado de subornar autoridades para casar-se com menor

O cantor R. Kelly enfrenta novas acusações, desta vez de tentativa de suborno a um funcionário público para que este o ajudasse a conseguir um documento que permitia o casamento com uma menor em 1994.

R. Kelly foi acusado por procuradores de Nova Iorque de tentativa de suborno a um funcionário do Estado para conseguir uma identificação falsa que lhe permitisse casar-se com uma menor de 15 anos, em 1994, avançou esta sexta-feira o The New York Times.

A rapariga em causa é referida nos documentos como Jane Doe e será, segundo a imprensa norte-americana, a cantora Aaliyah, que morreu em 2001, aos 22 anos. O suborno serviria para que a jovem tivesse 18 anos na documentação legal. P cantor

A acusação não especificou se o suborno foi de facto pago ou se o documento foi criado. O cantor de R&B, atualmente com 52 anos e conhecido por êxitos como I Believe I Can Fly e Bump N' Grind, foi preso em Chicago, em julho deste ano, após queixas apresentadas por procuradores federais de Brooklyn e Chicago. R. Kelly, nome artístico de Robert Kelly declara-se inocente.

O julgamento de R. Kelly, nome artístico de Robert Kelly, deverá começar em maio de 2020, em Brooklyn.

Kelly tem vindo a negar acusações de abuso há décadas. Em 2008, foi a tribunal por acusações de posse de pornografia infantil e foi considerado inocente.

R. Kelly está acusado de extorsão e de abuso sexual de menores. Segundo a acusação, convidava jovens, algumas menores de idade, para os bastidores depois de concertos, com quem iniciava relações amorosas. Em várias dessas relações, as jovens ficavam soladas dos amigos e da família e dependentes financeiramente do cantor.

Ainda segundo os procuradores de Chicago R. Kelly manteve contacto sexual com cinco menores e gravou vídeos sexualmente explícitos com algumas delas. No decorrer das investigações, R. Kelly foi também acusado de obstrução à justiça, pois tentou slenciar vítimas com pagamentos de centenas de milhares de dólares.

O cantor declara-se inocente e lançou em julho de 2018 a canção com o título "I Admit" ("Eu admito" em inglês) como uma resposta sarcástica às acusações de abusos de 2018.

Embora o título da música indique que ele admite a culpa, o que o cantor faz na música é justificar-se e dizer que os únicos erros que cometeu foram não fiel e abusar do álcool. Revela na música que ele também foi vítima de abuso sexual.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG