Poesia em protesto à luz de telemóvel. A foto vencedora do World Press Photo

A fotografia do japonês Yasuyoshi Chiba foi captada durante manifestações no Sudão. Veja as fotos que venceram os principais prémios da edição deste ano da World Press Photo.

A imagem de um jovem iluminado por luzes de telemóveis enquanto recita um poema, no meio de uma multidão de manifestantes que reclamava um governo civil no Sudão, venceu o prémio de fotografia internacional World Press Photo em 2020.

O autor é o japonês Yasuyoshi Chiba, editor de fotografia da agência de notícias francesa AFP (Agence France-Presse) na região de África Oriental e Oceano Índico. A fotografia - captada em Cartum, capital sudanesa, em 19 de junho do ano passado e que foi chamada de "Straight Voice" - também venceu a categoria "Notícias gerais" numa única imagem.

O protesto fotografado reivindicava o regresso de um governo civil no Sudão, onde os militares assumiram o poder após derrubarem o ditador Omar al-Bashir, em abril.

Em nome do júri dos prémios, anunciados quinta-feira (16 de abril) na cidade holandesa de Haia, Chris McGrath, fotógrafo da Getty Images, considerou que a imagem vencedora simboliza "a agitação em todo o mundo de pessoas que reclamam mudança". O caráter poético da foto ilustra também o poder da juventude e da arte, disseram os júris do prémio mais importante do fotojornalismo.

Chiba, fotógrafo japonês de 48 anos baseado em Nairobi (Quénia), explicou como fez a fotografia. "Foi o único grupo que se manifestou pacificamente que encontrei e fiquei comovido com uma solidariedade imbatível da sua revolução", explicou à AFP.

"Uma foto mostra como as pessoas continuam a guardar esta paixão dentro de si, e senti-me parte disso. Vi como uma forte vontade das pessoas estava ali, e que não poderia ser sufocada pela violência".

Os protestos e a dor no continente africano estão bem representados entre os vencedores. Os protestos na Argélia, que se iniciaram no ano passado, deram ao fotojornalista francês Romain Laurendeau o prémio de "Reportagem do Ano". O conjunto de imagens intitulado "Kho, a Génese de uma Revolta", incide sobre a juventude argelina e a sua revolta ao exigir uma mudança no poder.

No total, 4282 fotojornalistas submeteram 74 mil fotografias ao concurso ​​​​​​​World Press Photo, que este ano atribuiu prémios a 44 profissionais, de 24 países, informou a organização.

Além da foto do ano e da reportagem do ano, o concurso atribui ainda prémios em oito categorias: temas contemporâneos, ambiente, notícias, projetos de longa duração, natureza, retratos, desportos e spot news.

A cerimónia de entrega deveria realizar-se por estes dias em Amesterdão mas foi cancelada devido à pandemia. Também não se sabe se a itinerância da exposição com as fotos vencedoras poderá ser realizada este ano.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG