Após queda, pianista Maria João Pires "está bem" e vai regressar aos palcos dentro de algumas semanas

Maria João Pires, de 77 anos, sofreu uma queda e foi internada. Tinha na agenda encerrar um festival em Riga na ópera nacional da Letónia. Equipa da pianista diz que "está bem" e que após um período de descanso vai regressar aos palcos.

A pianista Maria João Pires está internada após uma queda grave na Letónia. A pianista, de 77 anos, tinha em agenda encerrar o Jurmala Music Festival, em Riga, na ópera nacional da Letónia, avança a RTP.

A equipa de Maria João Pires atualizou, entretanto, a informação sobre o seu estado de saúde. Afirma que "está bem" e dentro de "algumas semanas" irá regressar aos palcos, após um período de descanso.

"Caiu acidentalmente e, como medida de precaução, foi levada para a emergência do hospital", explica a equipa da pianista. Exames efetuados revelaram mais tarde ferimentos no ombro, na sequência da queda, acrescentam.

Segundo o diretor do festival de Riga, Maria João Pires caiu numa rua da capital da Letónia durante a tarde de domingo.

Devido à queda e consequente hospitalização, Maria João Pires foi substituída pelo pianista japonês Mao Fujita no festival de Riga.

No início daquele que seria o recital da pianista portuguesa, no encerramento do Festival de Riga, na Ópera Nacional da Letónia, na noite de domingo, o diretor artístico Martin Engstroem e o diretor executivo Zane Čulkstena anunciaram que a pianista portuguesa sofreu uma queda naquela tarde nas ruas de Riga.

De acordo com os dois responsáveis, Maria João Pires estava no hospital a recuperar de uma condição que ambos descreveram como "bastante séria", perante a audiência, como relata o site Slippedisc dedicado a notícias de música clássica.

O concerto do Maria João Pires, em Riga, que previa a interpretação de obras de Liszt e de Ravel, estava inserido numa digressão da pianista que, no último mês, já passou por Espanha, Áustria, Itália e que, em novembro e dezembro, prevê a sua atuação em salas de França, Holanda e Hungria, depois do seu regresso a Espanha.

Maria João Pires é também um dos principais nomes da Temporada Gulbenkian de Música 2021-2022, anunciada na semana passada.

O pianista japonês Mao Fujita, que encerrou o festival de Riga, apareceu no último momento, para substituir Maria João Pires, sendo as fotografias desta atuação as publicadas pelo certame, na sua página no Facebook, assinalando o encerramento.

Mao Fujita já tinha atuado duas vezes no festival - um recital a solo e outro acompanhando Marc Bouchkov -, tendo acabado por repetir em grande parte o seu programa do dia anterior.

Com Lusa

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG