Exclusivo Ordem para rastrear e conter: um drama inglês pré-covid

Baseada no caso Skripal, Os Envenenamentos de Salisbury é um drama policial em estreia no Disney+. Dramatização de um acontecimento de 2018 com ecos da pandemia que veio depois.

A notícia não é muito longínqua: no dia 4 de março de 2018, Sergei Skripal e a filha, Yulia, foram encontrados inconscientes num banco em frente a um centro comercial em Salisbury. Quando a polícia acorreu ao local, a primeira impressão foi de que se tratava de uma overdose, embora uma pesquisa rápida no Google horas mais tarde revelasse que Skripal era um ex-agente secreto russo acusado de alta traição à pátria, anos atrás, e que fez parte de um acordo de troca de espiões entre a Rússia e o Reino Unido. Deitada por terra a conclusão apressada do cenário de dependência de drogas, especializaram-se os procedimentos e concluiu-se que Sergei e Yulia tinham sido envenenados com a substância neurotóxica Novichok, uma arma química desenvolvida pela Rússia, no contexto da Guerra Fria, cuja presença naquela cidade inglesa teve consequências mais amplas do que estas duas primeiras vítimas.

Sem enveredar pela componente política do caso, Os Envenenamentos de Salisbury, minissérie agora disponível no Disney+, retrata esse acontecimento e as medidas inéditas que ele provocou. Ao basearem-se em entrevistas e testemunhos em primeira mão, o interesse dos argumentistas Adam Patterson e Declan Lawn voltou-se para o lado humano e comunitário, deixando aos media a sua matéria de competência - cada um dos quatro episódios começa com imagens dos noticiários da altura apenas para consolidar o realismo do drama. Este, por sua vez, focado nas pessoas que trabalharam para garantir a segurança dos habitantes de Salisbury e nas vítimas acidentais do agente nervoso.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG