Morreu Toni Morrison, a primeira escritora negra a ganhar o Nobel

Um amigo confirmou a morte de Toni Morrison, a primeira escritora negra a ganhar o Prémio Nobel da Literatura.

Toni Morrison recebeu o Prémio Nobel da Literatura em 1993. A decisão da Academia Sueca justificava assim a escolha: "[Uma escritora] cujos romances são caracterizados pela força visionária e presença poética que concede um aspeto essencial à realidade americana".

A morte de Toni Morrison, confirmada à Agência AP por um amigo, dá fim a uma carreira premiada e à publicação de uma obra que se tornou emblemática nos Estados Unidos e em todo o mundo.

Toni Morrison foi a primeira mulher negra a receber o Nobel.

Em 2012, o presidente Barack Obama - que já escreveu no seu Facebook sobre a morte da escritora - agraciou-a com a Medalha da Liberdade Presidencial.

Nascida Chloe Ardelia Wofford a 18 de fevereiro de 1931, a autora foi também professora na Universidade de Princeton.

Além do Nobel que lhe coroou a carreira de escritora, Toni Morrison recebeu vários outros prémios: o Pulitzer e o American Book Award em 1988 pelo romance Beloved.

Este romance foi adaptado ao cinema tendo tido como protagonista Oprah Winfrey e também o ator Danny Glover. Conta a história verídica que aconteceu no Kentucky em 1856 de uma ex-escrava que mata a sua própria filha ainda bebé para que se livre ao destino da servidão.

A sua obra está amplamente traduzido no nosso país. Beloved foi a primeira a ser traduzida em Portugal, por Evelyn Kay Massaro, com o título Amada. Foi em 1989, numa edição da Difusão Cultural, e manteve-se durante anos como único título disponível da autora, nas livrarias portuguesas, mesmo depois da atribuição do Nobel da Literatura.

Surgiram depois, na Editorial Presença, A Dádiva, traduzido por Fernanda Pinto Rodrigues, A Nossa Casa É Onde Está o Coração, e Deus Ajude a Criança, ambos com tradução de Manuela Madureira.

O primeiro, uma história de escravatura e de ódio racial, tem por cenário os primeiros anos da independência dos Estados Unidos, no final do século XVII, enquanto A Nossa Casa É Onde Está o Coração se passa nos anos de 1950/1960, numa América que permanece dividida pela segregação. Deus Ajude a Criança fala do modo como a infância e a cor da pele determinam o percurso de uma vida.

A Dom Quixote publicou Love (2009), história de uma obsessão, e de novo Beloved (2011), que também surgiu na Presença no ano passado, traduzidos por Maria João Freire de Andrade.

Em 2014, a Colibri publicou Magia Negra: a obra de Toni Morrison, de João de Mancelos, dedicado à autora. Foi o primeiro ensaio a sair do meio académico, onde a obra de Toni Morrison já foi objeto de diferentes abordagens, de acordo com a lista disponível no catálogo da Biblioteca Nacional de Portugal.

Exclusivos