Exclusivo John Williams. A banda sonora das nossas vidas

O mais influente dos compositores de cinema contemporâneos faz 90 anos na próxima terça-feira, e continua a trabalhar. De Tubarão a Star Wars, a música de John Williams é um gatilho para a memória de alguns dos momentos mais icónicos da cinematografia americana.

A iminência de um ataque de tubarão. Jovens a pedalar bicicletas voadoras, por efeito mágico de uma afável criatura alienígena. O clímax caloroso de Encontros Imediatos do Terceiro Grau, em que os extraterrestres comunicam com os humanos. E, vá lá, qualquer entrada em cena de Darth Vader. Tudo isto vem à mente com acordes ou melodias de John Williams. "É um pouco como o sistema olfativo estar ligado à memória, de maneira a que um certo cheiro nos faça lembrar a comida da nossa avó. Acontece algo semelhante com a música. Realmente, na raiz da questão está qualquer coisa sobre a nossa configuração fisiológica ou neurológica que não compreendemos. Tem que ver com sobrevivência, ou proteção da identidade de grupo, ou sabe Deus o quê. A música pode ser muito poderosa, mesmo que seja passageira e nos obrigue a correr atrás dela." O raciocínio sofisticado é do próprio Williams, numa entrevista ao crítico de música Alex Ross para a revista The New Yorker, em 2020, e vem na sequência de um comentário sobre o impacto dos seus temas na memória geracional. Naturalmente, ao longo dos anos o compositor tem ouvido muitas histórias sobre o modo como a sua música entrou na banda sonora das nossas vidas, associada a todo um léxico de imagens.

A completar 90 anos no dia 8 de fevereiro, com cinco Óscares na algibeira e 52 nomeações (só fica atrás de Walt Disney, que retém o recorde com 59), John Williams não dá sinais de abrandamento. Depois de Star Wars: A Ascensão de Skywalker (2019), o seu próximo projeto é a banda sonora do novo Indiana Jones, desta feita com assinatura de James Mangold, cumprindo a tradição da série de filmes que, tal como Star Wars, têm no ADN afetivo as suas célebres partituras. Para comemorar o aniversário, a Deutsche Grammophon acaba de lançar o álbum The Berlin Concert, composto por alguns dos seus temas mais conhecidos, gravados ao vivo naquela que foi a estreia de Williams como maestro da Filarmónica de Berlim, numa sucessão de concertos esgotados.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG