Português ganha um Emmy por trabalho em série norte-americana

O motion designer Filipe Carvalho foi um dos vencedores da 70ª edição dos Emmy Awards. "Ser nomeado é uma grande vitória", disse ao DN quando se soube que estava na corrida a um dos prémios da cerimónia que se realizou este sábado, em Los Angeles. E ganhou mesmo

"Ser nomeado é uma grande vitória. Mesmo que não ganhe, já ganhei, porque nesta indústria este é o prémio de topo", disse Filipe Carvalho ao DN em julho, quando se soube que havia um português na corrida aos Emmy Awards. Mas, afinal, ganhou mesmo.

Natural do Cartaxo, o motion designer Filipe Carvalho, de 37 anos, é um dos nomes na lista de vencedores da 70ª edição dos Emmy Awards, que se realizou na noite de sábado, no centro de Los Angeles. O motion designer ganhou o prémio de Melhor Genérico com a série norte-americana "Counterpart", do canal Starz.

Veja o trabalho que este português fez para a série de ficção científica que lhe valeu subir ao palco do Microsoft Theater para receber o Emmy:

Filipe Carvalho trabalha há 10 anos com os estúdios norte-americanos e, provavelmente, já viu o resultado do seu trabalho nos genéricos de filmes como "Thor: o Mundo das Trevas", "O Fantástico Homem Aranha 2" e as séries "Guerra dos Tronos" e "Cosmos - A Spacetime Odyssey".

Mas foi a série "Counterpart", do estúdio Imaginary Forces, protagonizada pelo oscarizado ator J.K. Simmons, que o levou à noite dos Emmy Awards, a primeira referente à entrega dos prémios técnicos e criativos - este domingo acontece a segunda noite dos Creative Arts Awards -, que antecede a cerimónia que vai ser transmitida pela NBC, no próximo dia 17.

As mensagens de parabéns não se fizeram esperar com a Academia Portuguesa de Cinema a enaltecer o feito deste português ao conquistar "o mais importante prémio da televisão mundial".

Também família e amigos já deram os parabéns a Filipe Carvalho através das redes sociais.

Na lista de vencedores da primeira noite dos Emmy Awards, o destaque vai para o canal HBO que arrecadou 13 prémios - incluiu sete para "Guerra dos Tronos" - , enquanto a Netflix recebeu 10 galardões e o FX acabou a cerimónia com sete.

Na cerimónia, James Corden recebeu o prémio de melhor ator em comédia de curta duração ou série dramática por interpretar ele próprio em "James Corden"s Next James Corden". O formato, uma parceria entre a CBS e o Snapchat, ganhou ainda o Emmy para melhor drama de curta-duração ou série de comédia.

Atualizado às 14:15 com a mensagem de parabéns da Academia Portuguesa de Cinema.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os irados e o PAN

A TVI fez uma reportagem sobre um grupo de nome IRA, Intervenção e Resgate Animal. Retirados alguns erros na peça, como, por exemplo, tomar por sério um vídeo claramente satírico, mostra-se que estamos perante uma organização de justiceiros. Basta, aliás, ir à página deste grupo - que tem 136 000 seguidores - no Facebook para ter a confirmação inequívoca de que é um grupo de gente que despreza a lei e as instituições democráticas e que decidiu fazer aquilo que acha que é justiça pelas suas próprias mãos.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.