Miss EUA ridiculariza inglês das misses Camboja e Vietname

Concorrente imitou expressão da miss Camboja ao ouvir uma pergunta em inglês o vídeo onde aparece com as misses Austrália e Colômbia, acabou partilhado no Instagram. Reações obrigaram modelo a pedir desculpas.

Sarah Rose Summers tem a coroa de Miss EUA e está a defender o seu país no concurso Miss Universo 2018. No entanto, acabou por dar nas vistas pelos piores motivos. Apareceu num vídeo onde brinca com as capacidades de falar inglês de duas das suas oponentes: a Miss Camboja e a Miss Vietname.

No vídeo onde também aparecem a rir as misses Austrália e Colômbia, Sarah Rose Summers diz sobre a H'Hen Nie, Miss Vietname: "Ela é tão querida e finge que sabe falar inglês e depois tu perguntas-lhe alguma coisa, depois de uma grande conversa, e ela faz assim... [faz gesto a acenar a cabeça que sim e a sorrir]". As outras duas misses riem da imitação da norte-americana.

Ainda no mesmo vídeo, Sarah Summers refere ainda que a Miss Camboja não sabe falar inglês e que se deve sentir muito isolada. Elogiando as capacidades de inglês da Miss Colômbia que refere que o seu espanhol lhe permite falar com a Miss Brasil, já que esta também não fala inglês. No entanto, lembra a norte-americana há outra concorrente que fala português, pelo que a rainha da beleza brasileira não se deve sentir tão isolada como a cambojana.

As críticas não tardaram a chegar, o que obrigou a norte-americana a pedir desculpa.

Num post partilhado no Instagram na sexta-feira, a detentora da coroa da beleza norte-americana admite que a Miss Universo "é uma oportunidade para mulheres de todo o mundo aprenderem sobre as culturas das outras, as experiências de vida e os seus pontos de vista". Acrescentando que "num momento em que pretendia admirar a coragem de algumas das suas irmãs, disse coisas que percebo agora podem ser entendidas como desrespeitosas, e por isso peço desculpa."

A Miss Universo está a decorrer em Banguecoque, na Tailândia. A final é transmitida este domingo, 16 de dezembro. Portugal está a ser representando por Filipa Barroso.

Exclusivos

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Uma opinião sustentável

De um ponto de vista global e a nível histórico, poucos conceitos têm sido tão úteis e operativos como o do desenvolvimento sustentável. Trouxe-nos a noção do sistémico, no sentido em que cimentou a ideia de que as ações, individuais ou em grupo, têm reflexo no conjunto de todos. Semeou também a consciência do "sustentável" como algo capaz de suprir as necessidades do presente sem comprometer o futuro do planeta. Na sequência, surgiu também o pressuposto de que a diversidade cultural é tão importante como a biodiversidade e, hoje, a pobreza no mundo, a inclusão, a demografia e a migração entram na ordem do dia da discussão mundial.

Premium

Maria do Rosário Pedreira

Os deuses das moscas

Com a idade, tendemos a olhar para o passado em jeito de balanço; mas, curiosamente, arrependemo-nos sobretudo do que não fizemos nem vamos já a tempo de fazer. Cá em casa, tentamos, mesmo assim, combater o vazio mostrando um ao outro o que foi a nossa vida antes de estarmos juntos e revisitando os lugares que nos marcaram. Já fomos, por exemplo, a Macieira de Cambra em busca de uma rapariga com quem o Manel dançara um Verão inteiro (e encontrámo-la, mas era tudo menos uma rapariga); e, mais recentemente, por causa de um casamento no Gerês, fizemos um desvio para eu ir ver o hotel das termas onde ele passava férias com os avós quando era adolescente. Ainda hoje o Manel me fala com saudade daqueles julhos pachorrentos, entre passeios ao rio Homem e jogos de cartas numa varanda larga onde as senhoras inventavam napperons e mexericos, enquanto os maridos, de barrigas fartas de tripas e francesinhas no ano inteiro, tratavam dos intestinos com as águas milagrosas de Caldelas. Nas redondezas, havia, ao que parece, uma imensidão de campos; e, por causa das vacas que ali pastavam, os hóspedes não conseguiam dar descanso aos mata-moscas, ameaçados pelas ferradelas das danadas que, não bastando zumbirem irritantemente, ainda tinham o hábito de pousar onde se sabe.