"Estamos vivos!": o grito de guerra de Jeff Bridges nos Globos de Ouro

O ator de O Grande Lebowski recebeu o prémio de carreira e fez um discurso entusiasmado: "Estamos vivos, podemos realmente fazer a diferença" na sociedade, disse aos colegas de Hollywood.

O ator Jeff Bridges recebeu o Prémio Cecil B. DeMille, que é atribuído pela Associação da Imprensa Estrangeira em Hollywood por um "contributo extraordinário para o mundo do entretenimento". Aos 69 anos, Bridges tem na sua carreira um Óscar de melhor ator por Crazy Heart (2009) e ainda nomeações por A Última Sessão (1971), A Última Golpada (1974), Starman - O Homem das Estrelas (1984), O Jogo do Poder (2000), Indomável (2010) e Hell or High Water (2016).

Jeff Bridges não tinha preparado o discurso. Não levava um papelinho com a lista de todas as pessoas a quem queria agradecer, por isso foi ainda mais comovente o modo entusiasmado como se foi lembrando daqueles que foram importantes na sua carreira, a começar pela mulher, Sue Geston, e o irmão, o também ator Beau Bridges, e passando depois para os realizadores com quem trabalhou, como Peter Bogdanovich, o responsável por A Última Sessão, Michael Cimino, de A Última Golpada, ou os Irmãos Cohen, com quem fez, por exemplo, a comédia de culto O Grande Lebowski (1998): "Se tiver sorte serei associado ao Dude por toda a minha vida. Sinto-me muito orgulhoso por fazer parte desse filme", disse.

Contou como Michael Cimino lhe explicou que ser escolhido para um papel é como ser "apanhado" no jogo da apanhada. E assim Jeff Bridges disse aos seus colegas: "Nós todos fomos apanhados, certo? Estamos todos vivos, aqui e agora, isto está a acontecer."

Por fim, Bridges comparou a profissão de ator ao comandante de um navio. E falou da trim tab, pequenas abas do leme que ajudam a direcionar os barcos e que o designer Buckminster Fuller usou como metáfora para o papel de um indivíduo na sociedade: "Essa aba é o exemplo de como o indivíduo está ligado à sociedade e de como influenciamos a sociedade", explicou o ator, acrescentando: "Todos somos guias de qualidade, pode parecer que não estamos à altura da tarefa, mas estamos - estamos vivos, podemos realmente fazer a diferença. Podemos virar este navio para onde quisermos ir."

Ler mais

Exclusivos