Escritora e guionista Fernanda Young morre aos 49 anos

Fernanda Young, autora da série "Os Normais" e comentadora do programa "Saia Justa", da Globo, morreu na madrugada deste domingo.

A brasileira Fernanda Young, autora da série de televisão Os Normais, morreu na madrugada deste domingo, aos 49 anos, vítima de um ataque de asma que começou cerca das 03:00. A escritora e guionista encontrava-se no 'sítio' da família em Gonçalves, Minas Gerais.

A​​​​​​ asma, de que sofria desde criança, originou uma paragem cardíaca.

Natural de Niterói, no Rio de Janeiro, Fernanda Young chegou a inscrever-se na faculdade de Letras da Universidade Federal Fluminense, mas não chegou a concluir os estudos em jornalismo, rádio e televisão.

Em 1995, estreou-se na televisão como argumentista no programa A Comédia da Vida Privada, adaptando textos de Luís Fernando Veríssimo. Seria o primeiro de vários trabalhos que assinou com o marido, Alexandre Machado. Quem a conheceu nesses tempos. como Tony Goes, fala dela como "aquela garota que eu achei calada não tinha o menor pudor em se expor".

O mais conhecido de todos os seus trabalhos foi Os Normais, que girava em torno dos problemas quotidianos do casal Rui e Vani, interpretados por Luiz Fernando Guimarães e Fernanda Torres. A série, um êxito da Globo, teve versões cinematográficas em 2003 e 2009.

Autora de vários livros, editou pela primeira vez em 1996 - ​​​​​​Vergonha dos Pés. Seguir-se-iam outros 13 títulos, o último dos quais Pos-F: Para Além do Masculino e Feminino.

Mulher sem medo de polémicas, Fernanda Young fez parte do primeiro painel do programa Saia Justa (2002), que passou em Portugal no GNT, ao lado da atriz Marisa Orth (Sai de Baixo), da jornalista Mônica Waldvogel e a cantora Rita Lee. A experiência valeu-lhe um programa em nome próprio - Irritando a Fernanda Young.

Preparava-se para subir ao palco ao lado da atriz Fernanda Nobre na peça de teatro Ainda Nada de Novo, em São Paulo.

Além do marido, deixa quatro filhos (duas gémeas de 19 anos, uma menina com 10 anos e um rapaz de 9).

Nas redes sociais, as reações à sua morte inesperada sucedem-se:

Felipe Neto, um dos mais seguidos YouTubers brasileiros, considera-a uma das "maiores e mais ousadas roteiristas de humor que o Brasil conheceu".

A atriz Letícia Spiller chamou-lhe "guerreira do sagrado feminino".

Fábio Porchat, do coletivo de humor Porta dos Fundos, lembrou que foi com Os Normais que arrancou a sua carreira. "Obrigado Fernanda Young por colocar num papel toda sua maluquice! Meu abraço pra família e para os amigos", escreveu.

"Que triste notícia a da morte de Fernanda Young... estive com ela algumas vezes e sempre muito inspirador... Uma brasileira e tanto", escreveu no Twitter o músico Marcelo D2.

"Essa menina talentosa, de humor ácido e de tantos trabalhos excecionais como escrtora, roteirista, atriz, apresentadora, entre outros", lembrou o escritor Walcyr Carrasco.

O funeral foi marcado para este domingo, em São Paulo, às 16:15.