De vítima a acusada: Asia Argento terá assediado ator menor de idade

Atriz e realizadora Asia Argento foi uma das vozes líderes do movimento #MeToo contra o produtor Harvey Weinstein. Agora soube-se que também ela terá chegado a acordo com um rapaz que a acusou

Asia Argento pode muito bem passar de vítima a assediadora. O jornal The New York Times garante ter documentos que provam que a atriz italiana e uma das vozes que denunciaram o produtor Harvey Weinstein chegou a acordo com um jovem que a acusou de assédio enquanto este era ainda menor de idade.

Terá sido já depois de ter denunciado o produtor norte-americano e quando já era uma das vozes mais relevantes do movimento #MeToo que Asia Argento pagou 380 mil dólares (333 mil euros) a Jimmy Bennett, o jovem ator e músico que a acusava de assédio.

O caso terá acontecido num quarto de hotel na Califórnia, quando este tinha apenas acabado de fazer 17 anos - tem agora 22. Asia Argento tinha então 37. A idade legal para o consentimento neste estado dos EUA são os 18 anos. Os dois contracenaram num filme, de 2003, em que ele fazia de filho da atriz.

O acordo terá sido feito entre os advogados dos dois envolvidos. E chegou ao jornal de Nova Iorque através de email encriptado e que incluía uma selfie dos dois deitados na cama e datada de 9 de maio de 2013. Como parte do acordo, a fotografia foi entregue a Asia Agento.

Segundo o The New York Times, a atriz e os seus representantes não responderam às inúmeras tentativas de contacto feitas pelo jornal. Também Jimmy Bennet não se mostrou disponível para prestar qualquer declaração.

A advogada de Asia Argento, Carrie Goldberg, escreveu a Bennet, numa carta datada de abril e onde se detalham os pagamentos e o acordo, dizendo que lamentavam o que tinha acontecido. "Esperamos que não te volte a acontecer. És um criador poderoso e inspirador e é uma condição miserável da vida que vivas entre estas pessoas de merda que se aproveitam das tuas forças e fraquezas", dizia.

Segundo o processo, o episódio desencadeou uma série de problemas psicológicos que afetaram o que era, até aí, uma promissora carreira como ator. Mas este só decidiu processá-la quando esta apareceu como vítima de assédio. "Os sentimentos daquele dia voltaram à tona quando a senhora Argento surgiu nos holofotes como uma das principais vítimas de Harvey Weinstein", escreveu o advogado de Jimmy Bennet, na nota em que revelala a intenção de processar.

Asia Argento vive em Roma e era a namorada do chef Anthony Bourdain, que se suicidou em junho. Em outubro, foi uma das vozes que denunciou o comportamento de Harvey Weinstein, na The New Yorker. Em maio, foi elogiada pelo discurso que fez no Festival de Cannes e denunciou que tinha sido violada por Weinstein no festival, quando tinha 21 anos.

Ler mais

Exclusivos