Dos falsos Hogwarts à Diagon-Al: todos os sítios que não inspiraram J.K. Rowling

A escritora britânica, que interage muito com os fãs no Twitter, tem passado as últimas horas a desmistificar uma série de ideias sobre os locais que alegadamente teriam servido para inspirar o universo de Harry Potter. Ou onde terá ou não escrito capítulos da série de sete livros que foram adaptados a oito filmes.

"Divirto-me sempre com a ideia de que Hogwarts foi diretamente inspirada por lugares bonitos que vi ou visitei, porque isso está longe da verdade", escreve a escritora britânica J. K. Rowling no Twitter, no meio de uma conversa com os fãs onde vai desmistificando as ideias de que a escola de magia e feitiçaria da saga do Harry Potter. E não foi só a livraria Lello, no Porto, afetada.

"Nunca visitei esta livraria no Porto. Nunca soube da sua existência! É linda e desejava tê-la visitado, mas não tem nada a ver com Hogwarts", indicou a autora, que viveu na cidade entre 1991 e 1993.

Mas J. K. Rowling não se fica por aí, contando que Hogwarts também não é inspirado numa qualquer escola de Edimburgo. "Por vezes oiço que Hogwarts se baseou numa ou noutra escola de Edimburgo, mas isso é 100% falso também. Hogwarts foi criado muito tempo antes de eu ter posto os olhos em qualquer uma delas! Mas acabei os Talismãs da Morte no Balmoral [um hotel de luxo] e não posso mentir, dou-lhe uma nova ligeiramente acima do Bournville".

O Bourneville, explica noutra mensagem, é um antigo hotel em Manchester onde passou uma noite em 1991, durante a qual inventou o jogo do Quidditch.

Em resposta a outro fã, a escritora diz ainda que o pub Old Firehouse, perto da Universidade de Exeter, não serviu de inspiração ao Caldeirão Escoante (Leaky Cauldron), que serve de porta de entrada para a Diagon-Al (Diagon Alley), nem esta é inspirada na Gandy Street.

Nem na Shambles, em York, que diz nunca ter visitado.

A escritora fala ainda dos vários sítios onde terá ou não escrito os livros do Harry Potter. Um deles o Café Majestic, no Porto.

"Se anima as pessoas que ficaram desapontadas por causa da livraria no Porto, escrevi aqui algumas vezes. Foi provavelmente o mais belo café em que escrevi, na realidade. O Café Majestic na Rua de Santa Catarina", escreveu.

Em relação ao pub "The Elephant House", em Edimburgo, que diz ser o "berço do Harry Potter", J. K. Rowling diz que já escrevia sobre o jovem feiticeiro há anos antes de visitar o espaço, mas confirma que escreveu lá muito, pelo que lhes perdoa usarem esse epíteto.

O verdadeiro berço foi o seu apartamento, em Clapham Junction (Londres), Foi lá que escreveu as primeiras linhas e onde os primeiros "tijolos de Hogwarts" foram erguidos.

Já a ideia original, como sempre disse, foi numa viagem de comboio entre Londres e Manchester.

Também escreveu partes dos livros no Café Nicholson, em Edimburgo, que diz agora ter sido transformado num restaurante chinês.

O momento em que Harry Potter compra a sua varinha na loja do Sr. Ollivander, na Diagon-Al, foi escrito debaixo de uma árvore.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG