Chris Rock quebra silêncio após agressão de Will Smith

No primeiro espetáculo a solo após cerimónia dos Óscares, em que levou uma bofetada de Will Smith, o humorista teve casa cheia.

O comediante Chris Rock quebrou o silêncio esta quarta-feira sobre a bofetada que levou de Will Smith durante a cerimónia de entrega dos Óscares no domingo, enquanto a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood iniciou uma ação disciplinar contra o ator.

"Ainda estou a processar o que aconteceu", disse Chris Rock durante um espetáculo, completamente lotado, em Boston, de acordo com a Variety.

Vestido de branco, o humorista foi ovacionado pelo público, informou a revista. "Não tenho muito a dizer sobre o que aconteceu, se vocês vieram para me ouvir falar sobre isso, eu tenho um espetáculo inteiro que escrevi antes deste fim de semana", avisou. No entanto, reconheceu: "Em algum momento eu vou falar sobre essa merda. E será sério e engraçado".

Durante a entrega dos Óscares, Chris Rock fez uma piada sobre a aparência da atriz Jada Pinkett Smith, que sofre de alopecia, uma doença que provoca perda de cabelo. O ator Will Smith, marido da atriz, até se riu mas depois subiu ao palco e agrediu o colega com uma bofetada na cara. A seguir, voltou ao seu lugar e gritou para o palco alguns palavrões.

Segundo a Academia de Hollywood informou esta quarta-feira, Will Smith recusou abandonar a cerimónia depois do incidente.

"Gostaríamos de esclarecer que pedimos ao Sr. Smith que se retirasse da cerimônia e ele recusou, mas também reconhecemos que poderíamos ter lidado com a situação de maneira diferente", disse a Academia num comunicado, informando que abriu um processo disciplinar ao ator, que depois do incidente foi agraciado com um Óscar de melhor Ator.

A co-anfitriã do Oscar, Wanda Sykes, disse nesta quarta-feira que se sentiu fisicamente mal após o evento e disse que Will Smith deveria ter sido removido da sala.

"Foi horrível, sinto-me fisicamente mal e ainda estou um pouco traumatizada", afirmou no talk-show de Ellen DeGeneres.

"Ter permissão para estar naquela sala e aproveitar o resto do espetáculo e aceitar seu prémio foi como 'Quão ruim pode ter sido isso?' Ele enviou a mensagem errada", disse Sykes, que apresentou a cerimónia com Amy Schumer e Regina Hall.

"Se atacares alguém, deves ser escoltado para fora do edifício e pronto. Mas eles deixaram-no ficar. Pareceu-me errado", acrescentou, dizendo que falou com Chris Rock no final da cerimónia e que ele ainda lhe pediu desculpa pelo incidente. "Esta deveria ser a sua noite", ter-lhe-á dito o ator. "'Você, a Amy [Schumer] e a Regina [Hall] estavam a fazer um trabalho incrível. Sinto muito que seja sobre isso agora'", disse Rock a Sykes, segundo contou a atriz.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG