Cerimónia dos Óscares não vai ter apresentador... outra vez

Tal como em 2019, este ano não haverá nenhum anfitrião dos Óscares. "Vamos repetir o que funcionou o ano passado", disse a presidente da ABC Entertaiment, Karen Burke.

Pela segunda vez consecutiva, a cerimónia dos Óscares não vai ter um apresentador oficial, tal como aconteceu na edição do ano passado. A confirmação veio da presidente da ABC Entertaiment, Karen Burke, esta quarta-feira, na apresentação da campanha de divulgação da Associação de Críticos Televisivos.

De acordo com a responsável, citada pela AFP, a organização decidiu repetir o modelo "que funcionou o ano passado". Este ano, a cerimónia "[ terá] grandes valores de entretenimento, grandes números musicais, de comédia e star power", disse ainda Burke.

No ano passado, foi a primeira vez em três décadas que não houve apresentador dos Óscares - após a escolha original de Kevin Hart. Os organizadores do evento decidiram dispensar a figura do apresentador, após o ator ter desistido da função quando foram reveladas antigas publicações suas no Twitter com conotação homofóbica, pelas quais ele recusou desculpar-se.

Sem apresentador, a edição acabou por ser considerada um sucesso e subiu no ranking de audiências.

A edição anterior, em 2018, tinha sido a pior de sempre nas audiências da cerimónia dos Óscares, depois de quatro edições consecutivas em queda livre.

De acordo com o The New York Times, em 2019 os números mudaram e a transmissão televisiva do canal ABC da 91ª edição dos Óscares foi vista por cerca de 29,6 milhões de espetadores, um aumento de 14% em relação a 2018 (26,5 milhões).

.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG