Brad Pitt: "Está na hora de desaparecer por um bocado"

Ator venceu o Óscar de Melhor Ator Secundário pelo papel de Cliff Booth, em "Era Uma Vez... em Hollywood".

Depois de confirmar o favoritismo e vencer o Óscar de Melhor Ator Secundário pelo papel de Cliff Booth, em "Era Uma Vez... em Hollywood", Brad Pitt disse querer sair da ribalta para preparar novos projetos.

"Está na hora de desaparecer por um bocado e voltar a fazer coisas", afirmou o ator nos bastidores dos prémios da Academia foram entregues esta noite no Dolby Theatre, em Los Angeles.

Questionado sobre se este era o melhor período da sua vida, Brad Pitt disse esperar que não e que tem mais coisas a acontecer, usando calão numa sessão de perguntas e respostas na qual admitiu que fica nervoso a falar para muita gente.

"Foi uma temporada muito especial", afirmou o ator, que era favorito para o Óscar, depois de vencer o Globo de Ouro na categoria de Melhor Ator Secundário. "Os amigos que fiz nos últimos trinta anos significam muito para mim. Sinto uma responsabilidade nisso, mais que dar a 'voltinha da vitória'", acrescentou.

No seu discurso de vitória, Brad Pitt tomou uma posição política ao criticar a recusa do Senado norte-americano de permitir testemunhas no julgamento de impeachment de Donald Trump, mencionando o ex-conselheiro de Segurança Nacional dos Estados Unidos, John Bolton. Na sala de entrevistas, o ator explicou a referência.

"Fiquei muito desiludido esta semana", disse, criticando os jogos de poder no congresso norte-americano. "Não devíamos ter deixado isto passar, falo muito a sério", garantiu.

O discurso politizado nos Óscares seguiu-se a outras reações de vitória inesperadas que o ator teve nesta temporada de prémios, fazendo piadas e referências inusitadas, como a menção ao seu perfil de Tinder, nos Prémios SAG, e a piada sobre "Titanic", nos Globos de Ouro.

"Historicamente, sempre fui muito 'tentativo' em relação aos discursos, põem-me nervoso", admitiu. "Desta vez, decidi fazer um esforço, para ficar mais confortável". Pitt explicou que pediu ajuda a "amigos engraçados" para o efeito, mas que no final das contas os discursos "têm de vir do coração".

A atitude que o ator adotou nas cerimónias de prémios desta temporada espelhou a sua vontade de ficar mais confortável. Pitt admitiu que pode parecer estranho, tendo em conta a profissão de ator que escolheu, mas falar para muita gente "não é necessariamente" o que gosta mais.

A vitória de Brad Pitt foi recebida com muito entusiasmo nos bastidores e a passagem do ator pela sala de entrevistas foi uma das mais animadas da noite. No final, saiu de palco passando a mão pela testa, para indicar o alívio de terminar uma tarefa esforçada.

Além de ter referido os filhos no discurso de vitória, Pitt disse que, se eles quiserem seguir as suas pisadas em Hollywood, essa conversa só acontecerá quando fizerem 18 anos. "Devem seguir a sua felicidade".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG