Banda desenhada do Super-Homem vendida por 2,6 milhões de dólares

Uma edição rara da banda desenhada do Super-Homem, que foi vendida por 10 cêntimos em 1939, foi comprada na quinta-feira por 2,6 milhões de dólares (cerca de 2,3 milhões de euros) num leilão, foi este sábado anunciado.

O exemplar, que mostra o Super-Homem a sobrevoar prédios altos na capa, foi vendido a um comprador que deseja manter a sua identidade secreta, de acordo com a ComicConnect.com, uma casa de leilões 'online'.

O vendedor, Mark Michaelson, comprou a obra ao proprietário original, em 1979, e manteve-a dentro de um cofre com controlo de temperatura.

Agora reformado e a morar em Houston (Texas), nos Estados Unidos, Michaelson ingressou na universidade a vender livros de banda desenhada.

O personagem afeto à DC Comics, e pioneiro do género de super-heróis, foi criado pelo escritor norte-americano Jerry Siegel e pelo ilustrador canadiano Joe Shuster, em 1938.

As bandas desenhadas mais raras do Super-Homem têm sido vendidas por valores recordes em leilões promovidos recentemente.

A ComicConnect anunciou em abril ter vendido, por 3,25 milhões de dólares (2,7 milhões de euros), a história que apresentou o Super-Homem ao mundo em 1938.

A edição publicada pela Action Comics revela a origem de Super-Homem, como a sua chegada à Terra proveniente do planeta fictício Krypton e se tornou no jornalista Clark Kent, do jornal Daily Planet.

"Agora olham para as bandas de desenhadas e vêm super-heróis em todo o lado. Se olharem para trás, para os anos de 1930, não existia tal coisa. Este foi literalmente o primeiro super-herói", disse o diretor executivo da ComicConnect, Stephen Fishler.

Stephen Fishler disse que o que faz o exemplar vendido esta semana notável é o facto de ser muito complicado encontrar edições de alta qualidade do primeiro Super-Homem publicado pela National Publications, antecessora da DC Comics.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG