Atriz Eva Wilma morreu aos 87 anos

Com uma carreira de 70 anos nos palcos, atriz estava retirada desde 2018.

A atriz Eva Wilma morreu este sábado, aos 87 anos, vítima de um cancro no ovário. Segundo a comunicação social brasileira a atriz estava hospitalizada desde meados de abril, por problemas cardíacos e renais. O cancro foi-lhe diagnosticado a semana passada.

Um dos nomes maiores do teatro e televisão brasileiros, que ganhou grande projeção nos anos 70 e 80, Eva Wilma Riefle Buckup Zarattini nasceu em São Paulo, em 1933, filha de um metalúrgico alemão emigrado para o Brasil e de de mãe natural de Buenos Aires, filha de judeus ucranianos de Kiev. Iniciou a carreira como bailarina clássica com apenas 14 anos. Deu os primeiros passos na representação nos anos 50 - estreou-se na televisão em 1953 em "Alô Doçura", uma série de grande sucesso em que contracenou com John Herbert, o primeiro marido, durante cerca de uma década.

Com uma carreira de 70 anos Eva Wilma conta uma longuísima lista de personagens nas muitas dezenas de produções televisivas em que participou, entre novelas, cinema e teatro. Nos anos 80 passa para a Rede Globo, onde participa em grandes sucessos como Sassarincando, Pedra sobre Pedra ou a Indomada.

Eva Wilma chegou a fazer casting para um filme de Alfred Hitchcok - Topázio, de 1969 - mas acabaria por não ser escolhida para desempenhar o papel. Foi a própria que contou o episódio numa entrevista. "O meu consolo, também, digo para me conformar, é que 'Topázio' não foi um dos bons filmes de Hitchcock. Eu assisti e falei: 'Esse papel não era para mim'. Mas era para me conformar, porque eu queria ter feito."

Eva Wilma destacou-se também na oposição à ditadura militar no Brasil.

Eva Wilma passou também por Portugal: contracenou ao lado de Eunice Muñoz na peça Madame, que esteve no teatro D. Maria no ano 2000.

A atriz estava afastada dos palcos desde 2018. O seu último papel na televisão foi na novela "O Tempo Não Para".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG