Antonio Pirolli será o próximo Maestro Titular da Orquestra Sinfónica Portuguesa

Sucede a Joana Carneiro que termina funções no final deste ano.

O Conselho de Administração do Organismo de Produção Artística, E.P. E. (OPART), sob proposta da Diretora Artística do Teatro Nacional de São Carlos, convidou o maestro Antonio Pirolli para assumir as funções de Maestro Titular da Orquestra Sinfónica Portuguesa a partir de janeiro de 2022.

Detentor de um grande conhecimento no domínio da música, de uma relevante experiência na liderança de orquestras e de uma extraordinária capacidade de regência de repertório sinfónico e lírico, Antonio Pirolli tem construído um percurso internacional muito significativo.

Da sua carreira, destaca-se naturalmente a ligação ao Teatro Nacional de São Carlos e à Orquestra Sinfónica Portuguesa, que dirigiu pela primeira vez em julho de 2000, numa produção de Un ballo in maschera, de Giuseppe Verdi.

A sua nomeação como Maestro Titular, cujo mandato se prolonga até julho de 2025, surge na sequência das funções que tem desempenhado desde outubro de 2019, como Maestro Convidado Principal da Orquestra Sinfónica Portuguesa.

Pirolli já dirigiu em alguns dos mais importantes teatros italianos e internacionais como o New National Theatre de Tóquio, Teatro Nacional de São Carlos, Teatro Colón de Buenos Aires, Staatstheater Wiesbaden, Teatro dell"Opera de Roma, Teatro alla Scala de Milão, Teatro Carlo Felice de Génova e Teatro Vincenzo Bellini na Catânia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG