A mulher a quem saiu um Picasso de um milhão na rifa. Literalmente

Italiana recebeu a rifa de presente de Natal do filho. Mas o sorteio só teve lugar esta quarta-feira. E Claudia Borgogno mal pode acreditar que ganhou uma obra do seu pintor favorito.

No Natal passado, Claudia Borgogno, uma contabilista italiana de 58 anos, recebeu do filho uma rifa. Mas não uma rifa qualquer. Lorenzo Naso comprou duas rifas no valor de cem euros cada num evento de caridade a favor da Care. E ofereceu uma à mãe. "Foi a melhor decisão que tomei na vida", confessa agora ao The Guardian. De facto o sorteio na Christie's para o qual ele comprou a rifa teve lugar esta quarta-feira em Paris e Claudia ganhou um quadro de Pablo Picasso no valor de um milhão de euros.

"Nunca tinha ganho nada na vida antes!", exclamou a italiana, residente em Ventimiglia, no noroeste do país.

Fã confesso do pintor espanhol, Claudia Borgogno admite que a perspetiva de ter uma natureza morta pintada pelo mestre malaguenho pendurada na parede de sua casa ainda lhe parece um sonho.

De acordo com a Christie's, o quadro que Claudia ganhou, Nature Morte, uma natureza morta, como o nome indica, de 1921, está avaliado em 1,1 milhões de euros. Mas o colecionador de arte que cedeu a obra para o evento de caridade, o bilionário David Nahmad, garante que vale pelo menos duas ou três vezes esse valor.

Ao todo o sorteio recolheu mais de cinco milhões de euros com a venda de mais de 50 mil rifas. O dinheiro vai ser usado para levar água potável a aldeias em Madagáscar e nos Camarões.

Inicialmente previsto para março, o sorteio foi adiado por duas vezes devido à pandemia de coronavírus. De tal forma que parecia já ter saído da memória de Lorenzo Naso. O italiano garantiu à BBC já não se lembrar que o sorteio ia ter lugar nesta quarta-feira e, por isso, não ter acompanhado online. Foi portanto através de uma chamada dos organizadores que ficou a saber que a sua mãe tinha ganho. "Quando lhe anunciei ela tinha ganho ela só me dizia: 'não brinques comigo'".

Analista de segurança no regulador de segurança da União Europeia, Lorenzo vive habitualmente em Paris. Mas nos últimos meses mudou-se para Itália para estar mais próximo da mãe durante a pandemia. Com o Norte de Itália fortemente afetado pela covid-19, o italiano admite que bem precisavam de uma boa notícia.

Quanto ao quadro, Claudia não deverá ter grande dificuldade em encontrar-lhe um lugar numa parede. Afinal tem apenas 23 cm x 46 cm.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG