7 Dias, 7 Propostas por Ed Rocha Gonçalves e Catarina Salinas

1.Ver
Apple TV+, Netflix, Filmin, HBO
Domingo, 14 de fevereiro

Ed Rocha Gonçalves (E.R.G.) - Domingo é, por excelência, o dia certo para dedicar ao sofá. Em pleno inverno e plena pandemia, não há refúgio melhor do que uma sala escura e uma manta aconchegante enquanto o resto do mundo acontece lá fora. Uma das poucas coisas positivas relativamente ao último ano é que a oferta de serviços digitais de streaming hoje em dia garante que há filmes para todos os gostos. Pessoalmente, tenho gostado bastante de rever alguns clássicos mais ou menos recentes e, do que está disponível nas plataformas neste momento, recomendo amplamente Birdman (Apple TV+), Eyes Wide Shut (Netflix), Paris Texas (Filmin), Cinema Paradiso (HBO).

Catarina Salinas (C.S.) - A minha proposta cinematográfica vai para BlacKkKlansman, de Spike Lee (Netflix). A história segue a vida de um agente da polícia negro nos anos 1970 e a forma como ele revela uma organização do Klu Klux Klan fazendo-se passar por um oficial branco numa operação undercover. A ironia e a sátira são os ingredientes principais, mas também somos presenteados por uma dose de ingenuidade cómica que, estranhamente, nos remete para uma leveza que não existe no assunto abordado. John David Washington e Adam Driver são perfeitos nos seus papéis, assim como todo o elenco presente nesta filmaça. É, sem dúvida, imperdível.

2.Ouvir
Podcast
Akimbo, Hanging out with Audiophiles, Let's no meet
Segunda-feira, 15 de fevereiro

E.R.G. - A segunda-feira para mim é uma espécie de botão de reset que dá o mote para o resto da semana. E (pelo menos) à segunda tento cumprir o ritual de acompanhar a sequência pequeno-almoço, exercício físico e o percurso a pé para o estúdio com um dos podcasts que sigo. Akimbo do Seth Godin, sobre cultura e a forma como interagimos com ela, Hanging out with Audiophiles do Jamie Lidell sobre produção musical e o Song Exploder do Hrishikesh Hirway, em que músicos e autores dissecam as próprias canções.

C.S. - Segunda é dia para arrumar com a rotina doméstica e, para ajudar a digerir este infortúnio, nada melhor do que combinar "o pavonear do aspirador" com um bom podcast! Sendo estas umas gloomy mondays porque não assumir a coisa e ouvir um Let"s Not Meet do Andrew Tate! Sim, são histórias reais e aterradoras, mas não se assustem, não é minha única companhia do dia! Para equilibrar este lado negro, é sempre bom navegar por um Song Exploder e ver como é que outros músicos desenvolvem as suas ideias e lidam com as suas frustrações.

3.Comer
Jantar temático e cozinhar
Restaurante Panda e cozinhar em casa
Terça-feira, 16 de fevereiro

E.R.G. - Um jantar temático em casa é o "voucher experiência" possível para esta altura, a minha sugestão vai para um jantar mexicano: providenciar uma garrafa de tequila antecipadamente (com alguma exigência no grau de qualidade, principalmente em idades acima dos 30) e celebrar cada prato com um shot, sal e lima. Em termos de banda sonora, há inúmeras playlists boas com nomes como mexican dinner que dão conta do recado mas há um tema que é essencial: Los Diplomaticos - La Burrita. Pontos extra para quem assumir os sombreros. O takeaway do restaurante Panda (Porto) foi uma excelente surpresa para comida mexicana.

C.S. - E eis que chega terça e porque não um jantar temático? No último a viagem levou-nos até França! Primeiro, há que selecionar uma banda sonora e depois é só deixarmo-nos ir... Para abrir a mesa começámos com uma dauphinoise (é essencialmente um prato de batatas gratinadas, ou seja de fácil execução) acompanhada por um vinho branco francês e, para sobremesa, vamos até ao fim da linha com o delicioso flan parisien e aqui é onde recai o trabalho desta pequena aventura gastronómica... Mas, também, sem esforço, o gozo não é muito, por isso há que arregaçar as mangas e deitar mão à massa.

4.Dançar
Concertos online
RTP, YouTube, FIlimin
Quarta-feira, 17 de fevereiro

E.R.G. - Para não nos esquecermos da prática ancestral de ir a um espaço para ouvir pessoas a interpretar música, quarta é um bom dia para relembrar a experiência de ir a concertos. Shut up and play the hits (Filmin), supostamente seria o último concerto dos LCD Soundsystem (não o foi, mas não faz mal). O Eléctrico (RTP/ Youtube) é a melhor forma de acompanhar o trabalho de alguns dos maiores artistas do país. O From the Basement (YouTube) capta um momento no tempo de alguns dos artistas mais interessantes do mundo filtrado pelo ouvido do produtor Nigel Godrich.

C.S. - Bem, depois de um jantar temático, o wow factor parece ficar mais comprometido..., mas como eu sou uma music nerd, para mim, não há nada melhor do que atacar uns concertos e umas entrevistas para me manter de olho aberto para o resto da semana. Gosto particularmente das sessões da NPR Tiny Desk, das Pinehouse Sessions, e dos KEXP Live. É fascinante ver como é que outros músicos trabalham as versões de estúdio na sua representação ao vivo! Pessoalmente prefiro quando as abordagens não soam iguais ao álbum, gosto que cada experiência live seja única e nesse sentido a ideia de fazer versões das próprias músicas é-me extremamente apelativa.

5.Beber
Cocktails em casa
Quinta-feira, 18 de fevereiro

E.R.G. - Não é segredo que, para muitos de nós, o álcool (em moderação) tem ajudado a aliviar o peso dos imponderáveis que este ano trouxe. A sugestão de cocktails à quinta-feira pode parecer precipitada, mas é essencial uma vez que nunca ninguém decidiu "vou fazer cocktails" e depois tinha realmente todos os ingredientes necessários. Assim têm tempo para os comprar. Moscow Mule: normalmente é servido em copos de cobre refrigerados, mas podemos contornar esse detalhe em casa e encher um copo alto com gelo, juntar 50 ml de vodka, 25 ml de sumo de lima e 90 ml de ginger beer.

C.S. - Gimlet de pepino e menta: geralmente composto por gin, sumo de limão e um toque adocicado, o Gimlet não tem o nome mais sexy da indústria, mas acreditem que é um sexy MF de um cocktail! E a receita segue assim... Num almofariz ou, se não tiverem, peguem numa varinha mágica e, num recipiente, triturem um pouco de pepino e hortelã (a gosto) e coloquem num copo, este, claramente, tem ser sexy para ajudar a dar a reputação ao cocktail! De seguida e isto é muito importante, é o juntar do gin e o gin precisa de ser bom senão boicota a coisa e torna-se um potencial fiasco e ninguém quer isso... Boas happy hours ;).

6.Ver
PS4 e Youtube
Last of Us - Part 2, Lisa Eldidge

E.R.G. - Por mais que se tente evitar, muitas vezes damos por nós agarrados ao telefone a fazer scroll infinito em diversas aplicações ou ao computador. Como alternativas, sugiro para fãs de videojogos o Last of Us part 2 (PS4), que mais do que um jogo é uma experiência narrativa inesquecível ou o Control, pela direção de arte e surrealismo. Se é para fazer scroll, ao menos que seja construtivo e para isso sugiro ir espreitar os diversos artigos ilustrados do waitbutwhy.com ou visitar um dos melhores e mais antigos blogues da internet, o kottke.org.

C.S. - Na sexta eu perco a vergonha e dedico-me a alguns guilty pleasures que podem passar por tutoriais de maquilhagem, entre outros. Recomendo a Lisa Eldridge para além de ser uma maquilhadora inacreditável, tem um gosto muito requintado e uma voz mesmo doce que me acalma sempre. De seguida, porque não intercalar com um vídeo da Bumba na Fofinha, é dos "chamares à realidade" mais deliciosos que andam por aí. No final posso atacar uns clips da Vogue ou da Harpers Baazar com músicos, fechando assim este belo ciclo. O último que vi foi da Vogue com as Haim 7 Days 7 Looks, perfeito para esta rubrica, reparei agora!

7.Ver
Fran Lebowitz
Netflix, HBO
Sábado

E.R.G. - Para não sermos vítimas do paradoxo da escolha (quem nunca gastou quase mais tempo a escolher um filme do que a vê-lo?), às vezes sabe bem ter algo que se pode simplesmente pôr a dar e deixar ficar até levar com a mensagem da vergonha "Are you still watching?" (sim Netflix, ainda estamos). Billions (HBO) e Succession (HBO) são duas grandes séries que poderiam entrar numa categoria própria "dramas financeiros". Para quem gosta de animação é imperdível Rick & Morty (Netflix) pelos geniais Dan Harmon e Justin Roiland e, para fãs de ficção científica, a série alemã Dark (Netflix) é uma boa opção.

C.S. - Sábado é dia para começar a abusar do sofá... séries! Uma que comecei a ver há uns dias, mas que me tem deixado muito bem-disposta é a Pretend It"s a City com a Fran Lebowitz, realizada pelo Martin Scorsese. A série gira à volta de Lebowitz e das suas conversas com Scorsese sobre Nova Iorque, a cidade onde escolheu viver. Dito assim pode parecer uma seca, mas não é, está muito bem ilustrada pelo realizador, também ele amante da sua cidade e Lebowitz conduz os seus pensamentos e desaforos de uma forma muito cómica e sagaz.

Sugestões por Ed Rocha Gonçalves e Catarina Salinas (Best Youth), músicos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG