Mapa das Artes de Lisboa lançado amanhã

90 museus, galerias e outros espaços com atividade regular, na área da arte contemporânea surgem nesta primeira edição.

O Mapa das Artes, com 90 espaços em Lisboa dedicados à arte contemporânea, vai ter distribuição de 30 mil exemplares em papel, a partir de sexta-feira, dia 20 de maio, para dar a conhecer esta oferta cultural, disse hoje à Lusa fonte da organização.

A iniciativa é da associação Isto não é um Cachimbo, com parceria na divulgação e distribuição da Câmara Municipal de Lisboa, através da rede interna municipal, e do Turismo de Lisboa, através dos postos de Turismo da chamada Grande Lisboa.

Contactada pela agência Lusa, Ana Matos, da direção da associação, indicou que, nesta primeira edição do mapa bilíngue e gratuito, estarão contemplados 90 museus, galerias e outros espaços com atividade regular, na área da arte contemporânea.

"Fizemos um trabalho de pesquisa exaustivo desta oferta cultural que tem pouco espaço de divulgação nos media. Mas se faltar algum espaço que cumpra os requisitos de trabalho regular e em condições adequadas nesta área, será atualizado online", indicou a responsável, fundadora da Galeria das Salgadeiras, em Lisboa.

Além da distribuição dos 30 mil exemplares em papel, o Mapa das Artes da capital vai estar também disponível em formato digital em www.mapadasartes.pt.

Com edição anual, este mapa apresenta os espaços de arte contemporânea da cidade de Lisboa, organizados em três categorias: galerias, museus, fundações e outros espaços.

"O objetivo é que seja o mais completo possível, para que os visitantes possam conhecer uma oferta cada vez mais crescente, embora de ano para ano [haja] espaços que fecham e outros que abrem", comentou Ana Matos, da Isto não é um Cachimbo, associação cultural sem fins lucrativos, criada há três anos.

O Mapa das Artes, que conta com o apoio da Fundação Millennium bcp, tem, segundo a organização, edição assegurada para o triénio 2016-2019.

O Mapa das Artes será apresentado ao público na sexta-feira, às 18.30, na Galeria Millennium, com entrada livre, com a presença de Manuel Veiga, diretor municipal de Cultura da Câmara Municipal de Lisboa, Cláudio Garrudo e Ana Matos, da associação Isto não é um Cachimbo, e Fernando Nogueira, presidente da Fundação Millennium bcp.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG