14 dezembro 2016 às 00h25

Há 50 anos Salazar quebrou um mito e nasceu o Panteão Nacional

A espada dita de D. Afonso Henriques e as chuteiras de Eusébio podem ser vistas em "Reis e Heróis - Os Panteões em Portugal", que inaugura hoje e celebra os cem anos da escolha da igreja, 50 de Panteão e 180 do decreto

/img/placeholders/redacao-dn.png
Mariana Pereira
/img/placeholders/redacao-dn.png
Mariana Pereira