Tem 17 anos, é fã de 'Star Wars' e descobriu um planeta com dois sóis

Wolf Cukier integrou uma bolsa de voluntários da NASA e ao terceiro dia fez um brilharete: descobriu um planeta com dois sóis 6,9 vezes maior que a Terra, a 1300 anos-luz de distância.

O que mais pode desejar um jovem, fã de Star Wars, que aos 17 anos consegue um estágio na NASA? Em princípio muitos sonhos já estão cumpridos. Em princípio, porque Wolf Cukier conseguiu muito mais: logo no terceiro dia na agência espacial norte-americana descobriu um planeta com dois sóis a 1300 anos-luz da Terra e 6,9 vezes maior. Como Tatooine, o planeta onde vive Luke Skywalker, o protagonista da saga cinematográfica que tanto o apaixona.

A descoberta já tem alguns meses - aconteceu em meados do ano passado - mas foi necessário que os cientistas se certificassem da verdade da descoberta para a anunciar. Vamos por partes. Wolf Cukier ainda necessitava de andar mais um ano na escola, em Nova Iorque, para terminar o ensino secundário, mas conseguiu integrar um grupo de voluntários que iam fazer um estágio no Goddard Space Flight Center, instituto de pesquisa da NASA em Greenbelt, no estado do Maryland, no leste dos EUA.

O trabalho que lhe foi atribuído era a análise dos dados fornecidos pelo Satélite de Pesquisa de Exoplanetas em Transição, conhecido no mundo da ciência como TESS ou tão-só como "caça planetas".

Não é de estranhar que esta função lhe tenha sido atribuída, porque uma das características do TESS é precisamente convidar leigos na matéria para assistirem à transmissão de dados online de padrões no brilho das estrelas que podem sugerir a existência de um novo planeta.

Ao terceiro dia no instituto, estava Wolf estava entretido a olhar para os brilhos das estrelas transmitidos pelo TESS quando viu algo de invulgar. Tinha-lhe sido pedido concretamente que atentasse como duas estrelas se cruzariam criando um eclipse no sistema solar TOI 1338, mas percebeu que havia ali qualquer coisa que bloqueava a luz.

O trabalho passou depois para a mão de especialistas e não durou dias, mas muitas semanas. Cientistas experientes confirmaram e voltaram a confirmar a descoberta do jovem de 17 anos até que chegaram à conclusão que tinha mesmo descoberto um planeta com dois sóis, 6,9 vezes maior que a terra e a 1300 anos-luz de distância. O terceiro deste tipo a ser identificado.

Wolf Cukier teve a honra de assinar um artigo com os membros da equipa da NASA, onde se explica melhor a descoberta. Ficou assim a saber-se que o TESS conseguiu descobrir o novo planeta devido à capacidade de monitorização permanente e às suas quatro câmaras que registam um pedaço do espaço a cada 30 minutos, ao longo de 27 dias.

Esta informação gera gráficos e deteta como e quando o brilho muda. "O olho humano é extremamente bom para encontrar padrões em dados, especialmente padrões não periódicos como as transições nesse sistema", explicou o principal autor do artigo, o cientista Veselin Kostov.

Wolf Cukier até pode decidir não seguir astronomia, mas o certo é que o seu nome já fica gravado na história da exploração espacial e da NASA.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG