Ruído causado pelos aviões ultrapassa o permitido. Número de voos norturnos também viola as regras

Associação ambientalista ZERO fez verificações junto ao aeroporto da capital e concluiu que barulho causado pelos aviões ultrapassa o valor permitido. Também se voa mais à noite do que é permitido.

A associação ambientalista ZERO detetou durante a noite que o ruído causado pelos aviões ultrapassou o valor permitido em 11 decibéis e o número de voos registados foi, durante este período, superior ao valor diário previsto.

A campanha "dÉCIBEIS A MAIS, O INFERNO NOS CÉUS" começou esta quinta-feira, às 17:00, as medições pelas 17:00, o que permitiu obter informação sobre o período noturno, informou hoje a ZERO num comunicado.

O equipamento "devidamente homologado e certificado" detetou que o ruído previsto na lei foi ultrapassado em 11 decibéis (dB), "tendo sido registado um valor de 66,5 dB".

Também se verificaram incumprimentos quanto ao número de partidas e chegadas, uma vez que se detetaram 28 voos entre as 00:00 e as 06:00, período em que não é "suposto ocorrer qualquer movimento aéreo no Aeroporto de Lisboa".

O número registado excede os 26 movimentos previstos por dia pelo regime de exceção, criado em 2004.

"Estes resultados preliminares permitem constatar desde já que há uma violação clara da legislação do ruído e do próprio regime de exceção do Aeroporto de Lisboa", lê-se no comunicado.

A ZERO informou ainda que vai exigir um inquérito e a penalização da ANA pelos incumprimentos verificados.

A campanha que tem como objetivo alertar e sensibilizar para o ruído dos aviões termina às 07:00 de sábado.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG