Lua vermelha passou por cá. O próximo eclipse assim só ocorrerá daqui a 100 anos

Foi a partir das 20.30 em Lisboa e das 20.47 no Porto que a Lua se ergueu nos céus de Portugal, para entrar em eclipse total.

Hoje houve eclipse total da Lua, o mais longo do século. Leia o guia completo do fenómeno.

Porque lhe chamam Lua vermelha?

Chamam-lhe vermelha, mas na verdade é mais ocre. O satélite da Terra, que inspirou poetas e românticos de todas a gerações, ganha este colorido avermelhado sempre que, em fase de Lua cheia, atravessa a sombra projetada pela Terra, quando esta se interpõe entre ela e o Sol. É um eclipse lunar total. E é o halo da atmosfera da Terra que, ao espalhar a luz do Sol em redor, contribui para o tom vermelho que a colora.

Porquê? Porque os comprimentos de onda do laranja e do vermelho são menos dispersos do que os violetas e chegam em maior quantidade à Lua. As diferentes tonalidades observadas num eclipse lunar decorrem também da saturação da atmosfera terrestre, com poeiras provenientes, por exemplo, de atividade vulcânica recente, ou de fenómenos meteorológicos de grande dimensão. Quanto maior for a quantidade de poeiras na atmosfera, mais escuros serão o eclipse e a coloração da Lua.

O que é um eclipse total da Lua?

Um eclipse total da Lua é um fenómeno astronómico que ocorre quando a Terra se encontra entre o Sol e a Lua e os três estão alinhados. A Terra projeta assim a sua sombra sobre a Lua. O fenómeno sucede quando a Lua, em fase de Lua cheia, passa nos seus nodos ou na sua proximidade. São mais raros do que os eclipses do Sol. Pode haver três num ano, e pode haver anos sem nenhum.

Foi visível em Portugal?

Sim. Quando a Lua nasceu no horizonte, em Portugal - às 20.38, em Lisboa, às 20.47, no Porto, às 20.51 em Ponta Delgada e às 21.05 no Funchal - estava já em eclipse total, ou seja, inteiramente na sombra da Terra.

Marte esteve também excecionalmente brilhante, como não o víamos desde 2003, dada a sua maior proximidade da Terra, na dança de órbitas dos dois planetas. Saturno, Júpiter e Vénus poderão ser observados no céu, do lado direito.

Quanto tempo durou o fenómeno?

O eclipse teve uma duração de cerca de uma hora e 45 minutos no total, mas em Portugal será visível durante cerca de 50 minutos, pois quando a Lua nasce já está em eclipse total.

O que tem de particular este eclipse total da Lua?

É o mais longo do século, com a duração de uma hora e 45 minutos, o que é dois minutos a mais do que todos os outros que ocorreram desde 2000, ou que vão ainda ocorrer até 2100. Os dois minutos a mais têm sobretudo que ver com questões de geometria: na sua ronda pelo céu, a Lua passa exatamente no centro da sombra da Terra.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.