Lua vermelha passou por cá. O próximo eclipse assim só ocorrerá daqui a 100 anos

Foi a partir das 20.30 em Lisboa e das 20.47 no Porto que a Lua se ergueu nos céus de Portugal, para entrar em eclipse total.

Hoje houve eclipse total da Lua, o mais longo do século. Leia o guia completo do fenómeno.

Porque lhe chamam Lua vermelha?

Chamam-lhe vermelha, mas na verdade é mais ocre. O satélite da Terra, que inspirou poetas e românticos de todas a gerações, ganha este colorido avermelhado sempre que, em fase de Lua cheia, atravessa a sombra projetada pela Terra, quando esta se interpõe entre ela e o Sol. É um eclipse lunar total. E é o halo da atmosfera da Terra que, ao espalhar a luz do Sol em redor, contribui para o tom vermelho que a colora.

Porquê? Porque os comprimentos de onda do laranja e do vermelho são menos dispersos do que os violetas e chegam em maior quantidade à Lua. As diferentes tonalidades observadas num eclipse lunar decorrem também da saturação da atmosfera terrestre, com poeiras provenientes, por exemplo, de atividade vulcânica recente, ou de fenómenos meteorológicos de grande dimensão. Quanto maior for a quantidade de poeiras na atmosfera, mais escuros serão o eclipse e a coloração da Lua.

O que é um eclipse total da Lua?

Um eclipse total da Lua é um fenómeno astronómico que ocorre quando a Terra se encontra entre o Sol e a Lua e os três estão alinhados. A Terra projeta assim a sua sombra sobre a Lua. O fenómeno sucede quando a Lua, em fase de Lua cheia, passa nos seus nodos ou na sua proximidade. São mais raros do que os eclipses do Sol. Pode haver três num ano, e pode haver anos sem nenhum.

Foi visível em Portugal?

Sim. Quando a Lua nasceu no horizonte, em Portugal - às 20.38, em Lisboa, às 20.47, no Porto, às 20.51 em Ponta Delgada e às 21.05 no Funchal - estava já em eclipse total, ou seja, inteiramente na sombra da Terra.

Marte esteve também excecionalmente brilhante, como não o víamos desde 2003, dada a sua maior proximidade da Terra, na dança de órbitas dos dois planetas. Saturno, Júpiter e Vénus poderão ser observados no céu, do lado direito.

Quanto tempo durou o fenómeno?

O eclipse teve uma duração de cerca de uma hora e 45 minutos no total, mas em Portugal será visível durante cerca de 50 minutos, pois quando a Lua nasce já está em eclipse total.

O que tem de particular este eclipse total da Lua?

É o mais longo do século, com a duração de uma hora e 45 minutos, o que é dois minutos a mais do que todos os outros que ocorreram desde 2000, ou que vão ainda ocorrer até 2100. Os dois minutos a mais têm sobretudo que ver com questões de geometria: na sua ronda pelo céu, a Lua passa exatamente no centro da sombra da Terra.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ferreira Fernandes

A Europa, da gasolina lusa ao palhaço ucraniano

Estamos assim, perdidos algures entre as urnas eleitorais e o comando da televisão. As urnas estão mortas e o nosso comando não é nenhum. Mas, ao menos, em advogado de Maserati que conduz sindicalistas podíamos não ver matéria de gente rija como cornos. Matéria perigosa, sim. Em Portugal como mais a leste. Segue o relato longínquo para vermos perto.Ontem, defrontaram-se os dois candidatos a presidir a Ucrânia. Não é assunto irrelevante apesar de vivermos no outro extremo da Europa. Afinal, num canto ainda mais a leste daquele país há uma guerra civil meio instigada pelos russos - e hoje sabemos, como não sabíamos ainda há pouco, que as guerras de anteontem podem voltar.

Premium

Marisa Matias

Greta Thunberg

A Antonia estava em Estrasburgo e aproveitou para vir ao Parlamento assistir ao discurso da Greta Thunberg, que para ela é uma heroína. A menina de 7 ou 8 anos emocionou-se quando a Greta se emocionou e não descolou os olhos enquanto ela falava. Quando, no final do discurso, se passou à ronda dos grupos parlamentares, a Antonia perguntou se podia sair. Disse que tinha entendido tudo o que a Greta tinha dito, mas que lhe custava estar ali porque não percebia nada do que diziam as pessoas que estavam agora a falar. Poucos minutos antes de a Antonia ter pedido para sair, eu tinha comentado com a minha colega Jude, com quem a Antonia estava, que me envergonhava a forma como os grupos parlamentares estavam a dirigir-se a Greta.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

O governo continua a enganar os professores

Nesta semana o Parlamento debateu as apreciações ao decreto-lei apresentado pelo governo, relativamente à contagem do tempo de carreira dos professores. Se não é novidade para este governo a contestação social, também não é o tema da contagem do tempo de carreira dos professores, que se tem vindo a tornar um dos mais flagrantes casos de incompetência política deste executivo, com o ministro Tiago Brandão Rodrigues à cabeça.