Tiranossauro-Rex bebé à venda no eBay indigna comunidade científica

O proprietário dos fósseis, um caçador de tesouros americano, tinha-os emprestado ao Museu de História Natural da Universidade de Kansas. Agora, para grande surpresa do museu, pô-los à venda na Internet.

O anúncio, colocado há poucas semanas no eBay, vai direto ao assunto: os fósseis do bebé T-Rex estão à venda por 2,95 milhões de dólares (mais de 2,6 milhões de euros) - basta clicar no ícone "Buy It Now" (compre agora). Mas a decisão do proprietário dos fósseis está a gerar indignação na comunidade de paleontólogos, que já o criticou em público.

O esqueleto fossilizado do pequeno dinossauro carnívoro, que viveu há 68 milhões de anos, foi descoberto em 2013 num terreno privado, em Montana, nos Estados Unidos, por Alan Dietrich, um caçador de tesouros que acabou por se tornar o seu proprietário. Dietrich emprestou, entretanto, o achado ao Museu de História Natural da Universidade do Kansas, que o expôs, e que há poucas semanas foi surpreendido pela decisão do proprietário de vender os fósseis, noticia o The Guardian.

A Sociedade americana de Paleontologia de Vertebrados (SPV) já veio, entretanto, criticar o caçador de fósseis pela sua decisão, mas também a própria universidade, que acusa de ter exposto o material antes de ele ter sido estudado.

Numa carta aberta publicada na semana passada, os membros daquela sociedade científica sublinham que a exposição ao público do achado lhe grande notoriedade, que "possivelmente, aumentou o seu valor comercial".

O esqueleto em causa é um achado raro e, de acordo, com os paleontólogos poderia ser a chave para resolver uma questão há muito em debate, sobre a verdadeira dimensão que esta espécie de dinossauro poderia atingir no continente americano. No entanto, a sua venda, a concretizar-se, invalidará o seu estudo, critica a sociedade científica.

A Universidade do Kansas já reagiu, entretanto, à polémica, afirmando que desconhecia a intenção de Dietrich de vender os fósseis. Além disso, a universidade decidiu remover os fósseis de exposição e devolvê-los a Dietrich, tendo-se desvinculado de qualquer associação com o caçador de tesouros.

Que se saiba, pelo menos para já, ainda ninguém manifestou intenções de comprar os fósseis - mas o certo é que eles permanecem à venda.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os aspirantes a populistas

O medo do populismo é tão grande que, hoje em dia, qualquer frase, ato ou omissão rapidamente são associados a este bicho-papão. E é, de facto, um bicho-papão, mas nem tudo ou todos aqueles a quem chamamos de populistas o são de facto. Pelo menos, na verdadeira aceção da palavra. Na semana em que celebramos 45 anos de democracia em Portugal, talvez seja importante separarmos o trigo do joio. E percebermos que há políticos com quem podemos concordar mais ou menos e outros que não passam de reles cópias dos principais populistas mundiais, que, num fenómeno de mimetismo - e de muito oportunismo -, procuram ocupar um espaço que acreditam estar vago entre o eleitorado português.