OMS avisa: crianças com menos de um ano não devem olhar para ecrãs

Diretrizes da Organização Mundial de Saúde divulgadas esta quarta-feira e incluem atividade física e horas suficientes de sono.

Crianças com menos de um ano não devem ser expostas a ecrãs eletrónicos, de acordo com as diretrizes divulgadas esta quarta-feira pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

A entidade aconselhou também que as crianças entre dois a quatro anos não estejam mais de uma hora por dia expostas a ecrãs, incluindo jogos de computador ou televisão. A OMS também enfatizou que as crianças necessitam de ser fisicamente ativas e dormir o suficiente, hábitos que contribuem para prevenir a obesidade e outras doenças que possam aparecer mais tarde.

"Saúde para todos significa fazer o que é melhor para a saúde desde o começo da vida das pessoas", disse em comunicado o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus. "O começo da infância é um período de rápido desenvolvimento e uma altura em que os padrões de estilo de vida da família devem ser ajustados para aumentar os ganhos na saúde", acrescentou.

Além da não exposição a ecrãs, a OMS recomendou que crianças de um a quatro anos tenham pelo menos três horas de atividade física por dia, uma vez que a falta de atividade física está diretamente ligada a mais de cinco milhões de mortes em todo o mundo por ano em todas as faixas etárias, de acordo com a organização, que adianta que quase um quarto dos adultos e 80 por cento dos adolescentes não são suficientemente ativos, muito por culpa dos aparelhos eletrónicos.

"O que precisamos realmente é que as crianças voltem a brincar", considerou a especialista em obesidade infantil e atividade física da OMS, Juana Willumsen, em comunicado. "Trata-se de promover a mudança do tempo do sedentarismo para o tempo da brincadeira, protegendo o sono", concluiu.

Ler mais

Exclusivos