Investir em peças de Lego é mais rentável que comprar ações

As peças de plástico em forma de tijolo que servem para construir carros ou robots rendem mais ao no do que os das ações e títulos de grande capitalização dos EUA, concluiu Escola Superior de Economia da Rússia

Hoje em dia qualquer coisa pode ser construída com Legos. Até fortunas. Segundo um estudo de uma professora da Escola Superior de Economia da Rússia, hoje em dia há empresários que preferem investir nas famosas peças da Lego do que no mercado de ações. Além disso os brinquedos de plástico feitos de tijolos que interligados ganham formas e se transformam em obras de arte são um investimento mais seguro e lucrativo do que o mercado de ações.

Segundo uma reportagem da Bloomberg, um conjunto da Lego dos mais antigos é geralmente revendido on-line por muitas vezes o seu preço original. Por exemplo, um kit Star Wars Darth Revan foi vendido em 2014 por cerca de quatro euros e foi revendido por 28 no eBay um ano depois - um acréscimo de 613%.

Esta foi um das conclusões do estudo. No artigo intitulado "Lego - O Brinquedo dos Investidores Inteligentes", Victoria Dobrynskaya analisou 2300 conjuntos vendidos de 1987 a 2015 para medir o retorno de preço ao longo do tempo e descobriu que o valor das coleções de Star Wars e Harry Potter batia o valor das ações e títulos de grande capitalização dos EUA, rendendo 11% ao ano.

"Meu filho gosta de brincar com Lego e eu tenho muito disso em casa. A certa altura, pensei: talvez eu tenha uma carteira de investimentos pronta?", questionou a autora do estudo.

Para determinar o retorno médio anual de Lego, Dobrynskaya recolheu o preço inicial de 2000 brinquedos lançados entre 1981 e 2014 e o custo no mercado secundário em 2015. Além disso teve em conta, além do preço, os fatores de risco como valor, volatilidade e tamanho nos modelos.

Os dados mostraram que os conjuntos com relativamente poucas peças, até 113, tiveram um retorno de 22% ao ano, quase 16 pontos percentuais a mais do que os conjuntos com cerca de 860 tijolos em cada. Ou seja, conjuntos pequenos rendem mais, porque por norma são mais raros do que conjuntos maiores produzidos em massa, segundo Dobrynskaya.

As peça do Batman e do Indiana Jones estão entre os que valorizam mais ao longo do tempo. Os Simpsons é o único tema da Lego que perdeu valor, caindo 3,5% em média.

A valorização de mais de 2000% fazem das peças de Lego um dos melhores investimentos do mundo. Em 2015 a valorização ficou muito acima do retorno médio inferior a 10% registado pelo ouro e das perdas acumuladas do petróleo, por exemplo. Nesse ano, a edição de colecionador da Millenium Falcon de Star Wars, lançada em 2007, que custava nas lojas cerca de 460 euros foi vendida por 3680 euros.

Foi nesse anos que foi criada uma página na internet dedicada à consulta dos valores de várias peças e conjuntos da marca de brinquedos, bem como uma bolsa própria, o Brick Picker, que calcula o valor de vários artigos Lego e dá uma ideia aos colecionadores do preço que devem pagar e quanto podem ganhar caso estejam interessados em vender a sua coleção.

Ler mais

Exclusivos