Inglaterra bate recordes de temperatura. Em Portugal ainda vale o de 1997

A Inglaterra teve esta terça-feira o dia mais quente do inverno, com os termómetros a chegar aos 21,2 graus no sudoeste de Londres. O calor também se fez sentir em Portugal, sobretudo no Norte, mas não bateu os recordes de 1997

21,2 graus. Foi esta a marca que os termómetros alcançaram na terça-feira em Kew Gardens, no sudoeste de Londres, batendo o recorde de 1998 do dia mais quente do Inverno no Reino Unido. Os valores são oficiais e foram comunicados pelo Met Office, colocando a capital britânica a par de Malibu, Atenas ou Creta.

Segunda-feira, o recorde já tinha sido quebrado com os termómetros a ultrapassarem os 20 graus, o que marcou um início de semana anormalmente quente. Um clima que difere completamente do verificado no início de fevereiro, em que os termómetros britânicos desceram abaixo do zero.

O dia mais quente de inverno em Inglaterra, até agora, tinha registado 19,7 graus em Greenwich, sudeste de Londres, em 1998.

A Inglaterra tem estado sob o efeito do anticiclone tal como Portugal e toda a Europa Ocidental, resultando num tempo sem chuva, com nuvens e pouco vento, o que fez subir os termómetros portugueses. No entanto, em Portugal ainda não se ultrapassaram as temperaturas verificadas há 22 anos.

Em fevereiro "tudo vai aquecendo"

"Nos últimos dias de fevereiro, [em Portugal] estamos acima dos valores médios do mês, o que é natural. É um mês em que as temperaturas vão crescendo gradualmente, os dias começam a ser maiores, há uma maior exposição solar, tudo vai aquecendo", explica Paula Leitão, meteorologista do Instituto Português do Mar e Atmosfera (IPMA).

No início desta semana, as temperaturas máximas estiveram bastante acima da média de fevereiro, sobretudo no norte do país, diz a técnica do IPMA. Houve locais onde esta terça-feira as temperaturas atingiram o percentil 90, ou seja, acima de qualquer outro valor detetado no mês. Mas os dias de inverno mais quentes continuam a ser 26 e 27 de fevereiro de 1997.

26 e 27 de fevereiro de 1997 foram os dias mais quentes do inverno português

Porto, Lousã, Coimbra, Aveiro, Viana do Castelo atingiram esta terça-feira temperaturas na ordem dos 25 graus centígrados.

No dia 27 de fevereiro de 1997, a estação da Gago Coutinho em Lisboa, registou 23,8 graus, mais três graus que esta terça-feira, 20,7 graus Aveiro atingiu os 25 graus no dia 26 de fevereiro de 1997, agora foi ligeiramente menos, 24.8 graus. E os concelhos mais quentes este inverno também não bateram os recordes de há 22 amos.

Apenas Viana do Castelo, com a temperatura mais alta do país de 26 de fevereiro de 2019, 25,8 graus, ultrapassou os valores de 27 de fevereiro de 1997, quando indicou 25 graus. "Mas temos de perceber efetivamente se a estação está no mesmo local e com as mesmas condições que em 1997. Basta que, agora, esteja cercada de prédios para registar uma temperatura mais elevada. Tem de ter exatamente as mesmas condições para podermos comparar. Até agora, os dias de invernos mais quentes foram em fevereiro de 1997", justifica Paula Leitão.

Chuva para a semana mas durante a noite

Mas o calor já começou a diminuir esta quarta-feira, com as temperaturas a norte mais próximas das verificadas no resto do país. O termómetro vai baixar nos próximos dias, sem atingir valores muito baixos. As temperaturas médias estabilizam nos 16 º/17º.

Na próxima semana prevê-se chuva, a boa notícia para quem gosta de festejar o Carnaval, a precipitação ocorrerá sobretudo durante a noite.

Exclusivos