"Como um filme de terror". Mais de 60 aves morrem depois de "caírem do céu"

As mortes estão a ser investigadas pelas autoridades australianas. Suspeita-se de envenenamento.

As aves estavam "literalmente em todos os lugares, a cair das árvores, a cair do céu". A descrição do que estava a acontecer em Adelaide, Austrália, foi feita na quarta-geira ao telefone por um funcionário da Casper Bird Rescue, organização de proteção de aves. Afinal, foram mais de 60 aves que morreram depois de "caírem do céu" numa zona perto de uma escola primária.

"A cena parecia um filme de terror", constatou Sarah King, fundadora da Casper Bird Rescue, que esteve no local. "As aves não conseguiam voar e ficavam no chão a sofrer. Algumas sangravam da bico, o que nos fez pensar imediatamente em envenenamento, já vimos isto antes", afirmou ao The Guardian

Cacatuas-corella de bico longo, que são uma espécie protegida no sul da Austrália, e cacatuas-corella de bico curto, estavam entre as aves encontradas, de acordo com a rádio ABC de Adelaide.

Estão a ser feitos exames para descobrir o que aconteceu

As autoridades australianas estão a investigar o caso e há a suspeita de envenenamento. Estão a ser feitos testes a doenças e a toxinas "que vão levar várias semanas até ficarem concluídos", disse um porta-voz do departamento de meio ambiente e água de Adelaide à BBC.

O veterinário Trudy Seidel foi quem recebeu os animais e afirmou que "é mais do que provável que tenham sido envenenados". "É muito angustiante para todos os funcionários que lidam com isto e, claro, para Sarah [King] e as crianças que viram em primeiro lugar", sublinhou à rádio ABC de Adelaide.

As crianças da escola primária One Tree Hill, que estão em período de férias, assistiram a tudo e "ficaram muito perturbadas com os pássaros a caírem do céu, com a dor [dos animais] e com o sangue a sair dos seus bicos", referiu o estabelecimento numa publicação no Facebook, entretanto retirada.

Apesar de ainda não existirem certezas sobre o que terá acontecido às aves, a fundadora da Casper Bird Rescue, Sarah King, considera que o tipo de veneno que terá sido usado é "horrível" e tem como consequência uma "morte lenta". "Causa sofrimento. Demora algumas semanas até ter efeito. As aves têm hemorragia interna. É uma morte horrível e lenta", explicou.

O conselho da região de Alexandrina já tinha solicitado a recolha de algumas cacatuas-corella, uma vez que são consideradas responsáveis por danos nas colheitas, em infraestruturas e "têm impacto em outras espécies que existem nesta zona, como pássaros, abelhas". Tochas brilhantes, barreiras visuais e produtos para assustar as aves são alguns dos métodos usados, refere o The Guardian.

"Isto não é maneira de lidar com nada e é contra a lei", afirmou King, depois de ver as mais de 60 aves no chão a sangrar. Caso seja provado que se tratou de envenenamento, os autores do crime podem enfrentar multas e até penas de prisão.

Exclusivos