Aprovados 19 projetos de investigação em fogos florestais

Fundação para a Ciência e Tecnologia atribuiu entre cerca de 200 mil e 400 mil euros a projetos em áreas como a monitorização de fogos, gestão de biomassa e impactos na saúde das equipas de bombeiros

A Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) aprovou um total de 19 projetos de investigação em fogos florestais, no âmbito do primeiro concurso dedicado exclusivamente a este tema lançado pelo governo. A lista final das candidaturas selecionadas está publicada no portal da fundação.

Os projetos abrangem um leque alargado de vertentes, desde a gestão dos recursos florestais, através do planeamento, aproveitamento da biomassa ou, após a ocorrência de incêndios, à recuperação à dos terrenos; ao desenvolvimento de modelos de previsão e sinalização de riscos recorrendo a diversos recursos tecnológicos e informações fornecidas pelas populações.

A componente da saúde e segurança das equipas de combate aos fogos também está presente, nomeadamente através de um projeto que se propõe estudar o impacto da poluição atmosférica a que estes são sujeitos no desenvolvimento de Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica (DPOC) e de asma.

O concurso tinha um envelope financeiro total de cinco milhões de euros, tendo o valor dos apoios concedidos oscilado entre pouco menos de 200 mil euros e cerca de 400 mil. Está a decorrer uma segunda edição do concurso com as candidaturas abertas até 26 de fevereiro.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Saúde

Empresa de anestesista recebeu meio milhão de euros num ano

Há empresas (muitas vezes unipessoais) onde os anestesistas recebem o dobro do oferecido no Serviço Nacional de Saúde para prestarem serviços em hospitais públicos carenciados. Aquilo que a lei prevê como exceção funciona como regra em muitas unidades hospitalares. Ministério diz que médicos tarefeiros são recursos de "última instância" para "garantir a prestação de cuidados de saúde com qualidade a todos os portugueses".