Nova missão da NASA está a descobrir um planeta fora do sistema solar por mês

Um dos novos planetas tem 23 vezes o tamanho da Terra, o que significa que é mais gasoso do que rochoso. Nave da NASA observou ainda seis supernovas

DN
A missão TESS© NASA's Goddard Space Flight Center

Em apenas três meses, a missão TESS - que a NASA enviou à procura de planetas - observou três novos planetas e seis supernovas para lá do sistema solar, noticiou o jornal britânico The Guardian .

Desde que, em julho, iniciou um levantamento do espaço, o projeto Transiting Exoplanet Survey Satellite (TESS), liderado pelo MIT (Massachusetts Institute of Technology), identificou Pi Mensae b, uma super-Terra que viaja ao redor da estrela a cada seis dias, e LHS 3844b, um mundo rochoso com uma órbita de apenas 11 horas.

A descoberta mais recente, um exoplaneta chamado HD 21749b, possui o maior período orbital em 36 dias. Ele orbita uma estrela anã brilhante a cerca de 53 anos-luz de distância na constelação Reticulum, e acredita-se que tenha uma temperatura na superfície de cerca de 1 650 graus centígrados. O que até é fresquinho, concluíram os investigadores.

Segundo o jornal, Diana Dragomir, do Instituto Kavli de Astrofísica e Pesquisa Espacial do MIT e que liderou a equipa que fez a descoberta, explicou que se trata do planeta "mais fresco" que se conhece "em torno de uma estrela tão brilhante". "É muito difícil encontrar pequenos planetas que orbitam mais longe das suas estrelas e, portanto, são mais frios. Mas aqui tivemos sorte e agora podemos estudar este com mais detalhe."

Este novo planeta tem 23 vezes o tamanho da Terra, o que significa que é mais gasoso do que rochoso e tem uma atmosfera mais densa que Neptuno ou Urano.

A sua descoberta foi anunciada por cientistas na reunião anual da American Astronomical Society em Seattle, nos EUA.