Austrália alerta para risco de navegação por causa de 380 baleias mortas

As autoridades australianas alertaram hoje para o risco de navegação por causa de 380 baleias-piloto mortas na costa da Tasmânia, enquanto se organizam preparativos para remover os cadáveres.

"Alertamos todos os marinheiros que os cadáveres de baleias na baía de Macquarie podem ser arrastados pela corrente (...), podendo criar perigo para a navegação", indicou a agência de segurança marítima da Tasmânia, no sul da Austrália, na sua página na rede social Facebook.

As autoridades estão a estudar várias formas de remover o enorme número de cetáceos, que podem chegar a medir mais de seis metros e pesar 2,5 toneladas, sendo a opção mais viável transportá-las para o alto mar.

Além do risco para a navegação, os cadáveres podem atrair predadores, como tubarões, podendo constituir também um perigo para as pessoas.

Cerca de 500 baleias-piloto foram encontradas nos últimos dias encalhadas na costa australiana, o maior incidente do género registado no país.

O incidente, considerado uma tragédia ambiental, começou na segunda-feira, quando as autoridades avistaram as primeiras 270 baleias-piloto encalhadas numa praia e em dois bancos de areia, perto da remota cidade de Strahan, na costa oeste, no estado insular da Tasmânia.

Na quarta-feira, foram encontradas mortas mais 200 baleias, a menos de dez quilómetros a sul.

Após vários dias de trabalho intenso, as equipas de socorro conseguiram resgatar 88 cetáceos.

As autoridades locais indicaram na quinta-feira que tiveram de sacrificar quatro baleias para as poupar a maiores sofrimentos, depois de terem sido salvas, mas voltarem a encalhar em zonas de baixa profundidade.

A Tasmânia é a única zona da Austrália propensa a encalhes em massa, embora ocorram ocasionalmente no continente australiano.

O maior incidente do género na Austrália ocorreu em 1996, quando 320 baleias-piloto encalharam perto da cidade de Dunsborough, no estado da Austrália Ocidental, em 1996.

Este é o primeiro na Tasmânia desde 2009 que envolve mais de 50 baleias.

Na vizinha Nova Zelândia, mais de 600 baleias-piloto chegaram à Ilha do Sul em Farewell Spit em 2017.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG