'A Bolha'. Paris apresenta misterioso organismo que parece um fungo mas age como um animal

Um parque zoológico de Paris apresentou o seu novo residente, "Bolha", um pequeno ser vivo unicelular amarelado sem cérebro mas com 720 órgãos sexuais, cujo nome foi inspirado por um popular filme de ficção científica de 1958

A mais nova exposição do Parque Zoológico de Paris, que será exibida ao público no sábado, não tem boca, estômago ou olhos, mas pode detetar e digerir alimentos.

A (ou o?) "Bolha" também tem quase 720 órgãos sexuais, pode mover-se sem pernas ou asas e tem a capacidade de se regenerar em apenas dois minutos se cortada ao meio.

"A Bolha é um ser vivo que pertence a um dos grandes mistérios da natureza", disse Bruno David, diretor do Museu de História Natural de Paris, no qual o Parque Zoológico está integrado.

"Ela surpreende-nos porque não tem cérebro, mas é capaz de aprender (...) e se você misturar duas criaturas "Bolhas", aquela que aprendeu consegue transmitir o seu conhecimento para a outra", acrescentou David.

O nome "A Bolha" (The Blob, em inglês) foi escolhido para "homenagear" um filme de ficção científica de 1958, protagonizado por um então jovem Steve McQueen, no qual uma forma de vida alienígena - The Blob - consome tudo no seu caminho, numa pequena cidade da Pensilvânia.

"Sabemos com certeza que não é uma planta, mas realmente não sabemos se é um animal ou um fungo", disse Bruno David.
"Comporta-se de forma surpreendente para algo que se parece com um cogumelo (...) tem o comportamento de um animal, é capaz de aprender."