Vice-reitor do Santuário de Fátima deixa de ser padre

Vítor Coutinho dispensado das "obrigações do estado clerical e do celibato" a pedido do próprio

O vice-reitor do Santuário de Fátima desde 2014, Vítor Coutinho, foi dispensado das "obrigações do estado clerical e do celibato", ou seja, deixa de ser padre.

De acordo com o portal Região de Leiria, a decisão foi pedida pelo próprio e tornada pública a 19 de março pela Diocese Leiria-Fátima, num decreto de suspensão validado pelo Bispo Dom António Marto.

A suspensão "de todo o exercício do ministério sacerdotal" foi solicitada "por meio de carta dirigida ao Romano Pontífice" a 16 de março.

Em janeiro, Vítor Coutinho tinha sido "dispensado, a seu pedido, dos serviços no Santuário de Fátima e na Fundação Francisco e Jacinta Marto", "sendo-lhe concedido um tempo sabático".

Já no ano passado, Vítor Coutinho tinha deixado, também a seu pedido, de exercer as funções de chefe do gabinete episcopal.

Segundo o Região de Leiria, Vítor Coutinho, 55 anos, foi ordenado em 1991 e era presbítero da Diocese de Leiria-Fátima, tendo coordenado a comissão responsável pela celebração do Centenário das Aparições de Fátima, de 2010 a 2017. Em maio de 2017 foi diretor de comunicação da visita do evento, que ficou marcado pela visita do Papa Francisco. O agora ex-padre é doutorado em Teologia, com especialidade em Ética Teológica, pela Westfälische Wilhelms-Universität Münster, na Alemanha.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG