Oito jovens militares arrastados por ondas na praia da Lagoa. Há um desaparecido

"Estavam junto à linha de água e foram apanhados pela ondulação", informaram as autoridades, indicando que "uma jovem com cerca de 20 anos está desaparecida". Os oito jovens "são militares do Exército", que estavam em formação na Póvoa do Varzim.

Oito jovens foram na madrugada desta sexta-feira arrastados pelas ondas na praia da Lagoa em Póvoa de Varzim, de acordo com o novo balanço da capitania do porto, que mantém que uma jovem esta desaparecida no mar e que os restantes saíram ilesos.

Anteriormente, o capitão do Porto e Comandante local da Polícia Marítima da Póvoa de Varzim, Ferreira Teles, tinha dito que o grupo era constituído por quatro jovens.

Os oito jovens "são militares do Exército, estavam em formação na Escola de Serviço, que está sediada na Póvoa do Varzim", disse no local o Comandante-local da Polícia Marítima da Póvoa de Varzim e de Vila do Conde, Ferreira Teles.

O Exército lamenta o que aconteceu e refere, em comunicado, que "foi imediatamente instaurado um processo de averiguações sobre o incidente".

Na nota é referido que "cerca das 05:00, oito militares, que se encontravam na Póvoa de Varzim, no âmbito da frequência de Cursos de formação na Escola dos Serviços, saíram do estabelecimento de diversão noturna, onde se deslocaram para convívio social, e decidiram ir até junto da linha de água da praia da Lagoa na Póvoa de Varzim".

Não se conhece, de momento, "os detalhes relativos ao incidente ocorrido na orla costeira", mas "uma militar está desaparecida no mar e 7 militares foram transportados para uma unidade hospitalar pelos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Varzim", lê-se no comunicado.

Os militares envolvidos no incidente e os familiares da militar desaparecida estão a receber apoio psicológico do Exército, indica ainda a nota do departamento de comunicação e relações públicas do Gabinete do Chefe do Estado-Maior do Exército.

"Oito jovens estavam na praia e foram apanhados pela ondulação. Sete coneguiram sair pelo próprio pé e foram transportados ao Hospital da Póvoa e uma rapariga com cerca de 20 anos está desaparecida", afirmou, anteriormente, à Lusa o comandante Ferreira Teles.

Em comunicado, a Autoridade Marítima Nacional (AMN) refere que os sete militares, que saíram do mar pelo próprio pé, foram transportados para uma unidade hospitalar pelos Bombeiros Voluntários da Póvoa de Varzim e uma jovem com cerca de 20 anos encontra-se desaparecida no mar.

A AMN adianta que a jovem acompanhada por mais sete pessoas, todos miliares em formação na Escola dos Serviços da Póvoa de Varzim, encontrava-se junto à linha de água.

O comandante Ferreira Teles disse que o alerta para o incidente que decorreu na praia da Lagoa, na localidade de Aver-o-Mar, no concelho da Póvoa de Varzim, no distrito do Porto, foi dado às 04:48.

"Temos já um helicóptero a sobrevoar a zona e vários meios em terra. Em breve e, apesar de a barra estar fechada devido à agitação marítima, vamos contar também com uma embarcação", disse.

No local estão elementos do Bombeiros da Póvoa do Varzim, da polícia marítima e elementos da estação salva-vidas da capitania.

"Os jovens estavam junto à linha de água e foram apanhados pela ondulação. Uma jovem com cerca de 20 anos está desaparecida", referiu, anteriormente, o Comandante-local da Polícia Marítima da Póvoa de Varzim e de Vila do Conde.

Toda a costa marítima de Portugal continental está sob aviso amarelo, do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) devido à forte agitação marítima.

Notícia atualizada às 10:20

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG