SNS deve ser adaptado para responder aos desafios da atualidade

Saúde pública precisa de mais recursos, humanos e financeiros, e de melhor organização, gestão, e avaliação contínua das políticas aplicadas. O projeto "Transformar o SNS", apresentado em Lisboa, propõe-se a identificar 10 teses para a mudança, das quais sairá um conjunto de objetivos e metas, monitorizados de forma periódica.

Governar a saúde é tarefa difícil e não existe um manual que permita fazê-lo sem erros. No entanto, não basta identificar as fragilidades do Sistema Nacional de Saúde (SNS), é preciso contribuir para a transformação, acrescentando valor.

"Mais do que criticar é necessário contribuir, convergir, participar", refere Constantino Sakellarides, membro do Conselho Nacional de Saúde Pública, e um dos promotores da iniciativa "Transformar o SNS", apresentada esta segunda-feira durante uma conferência que teve lugar no Auditório do Museu do Oriente.

Lançado pela Fundação para a Saúde - SNS (FSNS) - uma iniciativa de cidadania responsável da sociedade civil, independente de qualquer entidade pública ou privada, que tem como objetivo trabalhar em colaboração com as autoridades de saúde para assegurar o bom exercício da sua missão de proteção e defesa do SNS -, o projeto propõe-se a refletir e a repensar o sistema de saúde nacional, com vista a apontar os caminhos de mudança através de soluções concretas que serão, posteriormente, propostas ao Governo.

"É intenção da FSNS desenvolver esta iniciativa em colaboração com uma rede de parcerias que assegure forte participação e objetividade na sua realização", explica Constantino Sakellarides.

Temas como a gestão da mudança no sistema de saúde, promoção da saúde, percursos de vida e envelhecimento, saúde mental, saúde pública pós-pandemia, centralidade no cidadão, o futuro das profissões da saúde, inovação tecnológica, investimento ou modelo de governação estiveram em debate, tendo como ponto de partida um primeiro trabalho de levantamento de desafios e fragilidades, feito pelo conjunto de parceiros que intervêm na iniciativa.

Sob diferentes prismas e perspetivas, os conteúdos de cada tese foram esmiuçados, assim como os seus objetivos e metas associados, num exercício para a sua preparação definitiva e monitorização periódica.

As dez teses do projeto "Transformar o SNS" serão debatidas em formato podcast, ao longo das próximas semanas. As conversas poderão ser acompanhadas no site do Diário de Notícias.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG