Sindicato da PSP denuncia: "Aeroporto do Porto com segurança fragilizada"

ASPP/PSP diz que "estão a ser deslocados para o Aeroporto do Porto polícias sem formação específica para trabalhar no local".

A Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP/PSP) denunciou este domingo que "estão a ser deslocados para o Aeroporto do Porto polícias sem formação específica para trabalhar no local", uma medida que, garante, "fragiliza ainda mais a segurança aeroportuária e a cidade do Porto".

"Como é possível A PSP assumir funções do SEF sem antes reforçar as instalações com efetivo preparado para o efeito?", questiona a ASPP/PSP, dizendo que as formações que ainda estão a decorrer obrigam a recorrer a outras divisões, o que "em termos de segurança aeroportuária é inaceitável".

A associação sindical diz ainda que os profissionais da PSP se deparam diariamente com alterações às escalas "para colmatar falhas de programação com a anunciada extinção do SEF".

Na próxima quinta-feira, a ASPP/PSP vai fazer uma sessão de esclarecimento para "denunciar esta "falha estratégica".

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) revelou na semana passada que está a preparar um plano para os postos de fronteiras nos aeroportos durante o período de maior fluxo de passageiros, entre julho e setembro.

"À semelhança de anos anteriores, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras está a ultimar o plano da operação nos postos de fronteira aéreos para o período de maior fluxo de passageiros do chamado Verão IATA, entre os meses de julho e setembro", refere o SEF, numa nota enviada à agência Lusa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG