Quer evitar ser vítima de fraude online? A Associação Portuguesa de Bancos diz-lhe como se proteger

Exclusivamente dedicadas à segurança digital e abertas ao público em geral, há sessões a 7 e 14 de julho onde pode aprender online, via Zoom. E com o site saberdecontas.pt, da APB, pode sempre trabalhar a sua literacia financeira.

É já hoje e na próxima quarta-feira, 14 de julho, que terão lugar as duas sessões de esclarecimento sobre segurança digital. Pensadas e dirigidas sobretudo à comunidade sénior, as sessões estão todavia abertas ao público em geral e visam evitar que os utilizadores da banca online e os que navegam na internet sejam vítimas de fraude. As sessões têm início às 10.00 horas e para assistir basta enviar um e-mail para educacaofinanceira@apb.pt de forma a receber o link que permite o acesso por Zoom ou aceder diretamente ao respetivo link por aqui . Promovidas pela Associação Portuguesa de Bancos (APB), estas iniciativas são realizadas no âmbito do programa de literacia digital "Tudo o que precisa de saber sobre banca online".

As duas sessões da APB pretendem responder a duas questões. A primeira, que decorre já hoje, dá resposta àquilo que para tantos utilizadores do homebanking continua a ser uma incógnita: "Que tipo de fraudes pode existir quando uso o meu banco online?"

No comunicado divulgado pela APB , a associação refere que o objetivo é explicar "em que consistem algumas das tentativas de ataque mais comuns na internet, como o malware ou o phishing (ver abaixo), e quais as principais características, ajudando os participantes a saber identificar quando podem estar perante um ataque destes".

Já no dia 14, a APB vai responder à pergunta: "Que cuidados devo ter para evitar ser vítima de fraude online?" Neste caso, os participantes receberão alguns conselhos quanto aos "cuidados que devem adotar para estarem mais protegidos quando navegam na internet ou usam canais digitais do seu banco".

O tema da Segurança Online das duas sessões encerra a 1.ª edição do programa de literacia digital que a APB dirigiu aos idosos, mais vulneráveis a estas fraudes. A associação está já a preparar a 2.ª ronda e aceita novos parceiros interessados.

No site Saber de Contas, recentemente lançado - a 31 de maio - pela APB num esforço de contribuir para combater a iliteracia financeira em Portugal, a associação avança já alguns conselhos. Entre as boas práticas enumeradas para evitar ser vítima de fraude online por parte dos internautas menos habituados a estas lides da navegação pela internet estão conselhos simples: nunca abrir e-mails de fonte desconhecida, não carregar em imagens ou links neles contidos; nunca fornecer dados solicitados em páginas suspeitas, até porque os bancos nunca enviarão e-mails ou SMS a pedir códigos de acesso, especialmente de confirmação, pedindo dados pessoais ou dados da conta bancária.

Depois, diz a APB, também não deve responder a e-mails ou SMS a solicitar os seus dados confidenciais e, de igual modo, não dê o seu número de telemóvel fora do ambiente seguro do site do seu banco ou de outras entidades idóneas, sobretudo se tiver dúvidas sobre a autenticidade das páginas em que estiver a navegar. "Desconfie sempre que notar alterações no aspeto do site", diz ainda a APB e "de contactos que dizem que o seu equipamento está em risco".

A lista continua e a explicação é bem mais vasta, mas ter estes cuidados é já um bom começo.

Fim da 1.ª edição

O tema da Segurança Online que enforma estas duas sessões encerra a 1.ª edição do programa de literacia digital da APB que teve início em setembro de 2021, dirigido à população sénior. Ao longo de 12 sessões, a associação procurou "ensinar os mais idosos a utilizar os canais digitais do seu banco de forma informada e segura e a executar algumas das operações bancárias essenciais quotidianas, como fazer transferências, pagamentos ou consultar a conta bancária, através do computador ou do telemóvel".

De acordo com o comunicado da APB, foi o crescimento mais acelerado da utilização dos canais digitais imposto pela pandemia, também por parte da população idosa, que levou à criação deste programa. Isto, de modo a "combater a exclusão digital dos mais velhos e promover uma utilização mais segura e responsável dos canais digitais".

E "a questão da segurança online seria o mais indicado para encerrar com chave de ouro este programa, nomeadamente, quando a população sénior é um dos segmentos mais expostos às tentativas de fraude e mais vulneráveis", explica a APB.

As sessões de esclarecimento, gratuitas e abertas ao público em geral, são promovidas por representantes dos bancos associados da APB, que trabalham em parceria com as Juntas de Freguesia e Universidades Seniores, a nível nacional. "O balanço que fazemos desta primeira edição é bastante positivo, tendo sido registadas mais de 600 participações ao longo do programa", diz a APB.

Tão positivo que a associação prepara já a próxima ronda. "Na 2.ª edição do programa, que estamos a equacionar realizar a partir de outubro deste ano, temos como principal objetivo atingir maior escala e tentar estabelecer novas parcerias." As entidades ou pessoas que estiverem interessadas em participar devem enviar um e-mail para educacaofinanceira@apb.pt.

Práticas e vírus
de nomes estranhos

Phishing - Prática em que uma entidade maliciosa se faz passar por outra genuína de modo a poder capturar os dados do utilizador para poder aceder de forma fraudulenta às contas deste último.

Malware - Programa informático que, uma vez instalado no PC da vítima, pode ter vários propósitos, desde permitir o acesso a essa máquina, a monitorizar a respetiva atividade ou, no limite, tomar o controlo da mesma.

Spyware - Subforma de malware (vírus informático) que tem por objetivo monitorizar, "espiar", o computador e obter informação, como dados pessoais da vítima, contas, cartões de crédito, etc.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG