Presidente da CM do Montijo impede vereador de filmar intervenção e chama a policia

A sessão de Câmara do Montijo foi suspensa esta tarde de quarta-feira, depois do presidente da autarquia ter impedido um vereador do PSD e candidato nas eleições de outubro de filmar a sua própria intervenção para colocar nas redes sociais. A polícia foi chamada ao local.

A sessão do executivo da Câmara do Montijo encontra-se suspensa desde esta tarde de quarta-feira, depois do presidente da autarquia, o socialista Nuno Canta, ter impedido um vereador do PSD e candidato em coligação com o CDS nas eleições de outubro, João Afonso, de filmar a sua própria intervenção para colocar as redes sociais, e chamou a policia, que ainda se encontra nas instalações da câmara.

João Afonso ao DN diz que o presidente tem uma "prática estalinista" de proibir as filmagens desde sempre,, mas terá sido avisado pelo vereador que não iria cumprir essa determinação. "Na última sessão de câmara disse que não ia obedecer" e "como hoje não parei, depois de me dar uma ordem expressa, chamou a policia, que me identificou", frisou o vereador social-democrata.

Recorda que Nuno Canta impede os vereadores de filmarem as suas intervenções, mas "coloca as suas imagens no site do município". O vereador social-democrata lembra ainda que durante a fase de confinamento por causa da pandemia, as sessões camarárias foram transmitidas em direto por videoconferência.

Para a câmara, segundo João Afonso foram destacados quatro agentes e um subcomissário da PSP, que, esteve a analisar a legislação com o presidente da autarquia para saber como agir nesta situação invulgar.

O DN tentou contactar o presidente da Câmara do Montijo, que se escusou a fazer comentários sobre o assunto.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG