PJ deteve homem suspeito de ter assassinado o patrão em Setúbal

O detido atacou a vítima com uma martelada no crânio, depois da recusa de um pagamento adicional.

A Polícia Judiciária (PJ) Setúbal deteve um homem, de 47 anos, suspeito de ter assassinado o patrão, com uma martelada na cabeça, quando a vítima lhe recusou um pagamento adicional por não ter dinheiro naquele momento, foi esta quinta-feira anunciado.

Segundo um comunicado da PJ, na passada terça-feira, enquanto trabalhavam juntos na pintura de uma residência, "o detido, à semelhança do que já tinha acontecido em outras ocasiões, solicitou ao seu patrão um pagamento adicional, pedido não concretizado, porquanto o mesmo não teria dinheiro".

Perante a recusa do pedido de pagamento adicional, "o detido, aproveitando um momento de distração da vítima, desferiu uma martelada no crânio da mesma, o que provocou de imediato um ferimento, com perda abundante de sangue e a sua queda", lê-se na mesma informação.

De acordo com a PJ, o barulho da queda da vítima alertou a proprietária do imóvel, que se encontrava noutra divisão da casa, mas o presumível agressor garantiu que estava tudo bem e a mulher, num primeiro momento, abandonou o local.

Terá sido nessa altura que, ainda de acordo com a PJ, o suspeito desferiu uma segunda martelada no crânio da vítima, provocando-lhe a morte.

A PJ adianta ainda que a proprietária do imóvel não terá ficado convencida com a explicação dada e que informou o presumível agressor de que iria mesmo chamar por socorro.

O suspeito ainda tentou impedir, sem sucesso, que a mulher pedisse ajuda. Pouco depois, aproveitando um momento em que a proprietária do imóvel se ausentou, apropriou-se de todo o dinheiro da vítima e pôs-se em fuga.

O detido, que está indiciado pelo crime de homicídio qualificado, já foi presente a primeiro interrogatório judicial, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação de prisão preventiva.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG