PJ detém jovem suspeito de atear 28 fogos em Gondomar e Santa Maria da Feira

Autoridades policiais anunciaram mais detenções de incendiários noutros pontos do país.

A Polícia Judiciária anunciou que deteve um jovem de 21 anos suspeito de ter ateado com isqueiro 28 incêndios florestais nas freguesias da Lomba e Canedo, nos concelhos de Gondomar e Santa Maria da Feira, distrito do Porto.

Em Ourém, um homem de 46 anos, suspeito de ser o autor de um incêndio florestal na sexta-feira, no distrito de Santarém, foi detido fora de flagrante delito, anunciou a PJ. Em Ovar, foi detida uma mulher suspeita de provocar incêndio urbano. Já em Vale de Cambra, foi a GNR a deter um homem em flagrante delito quando tentava pegar fogo a uma zona florestal.

Gasolineiro e bombeiro cadete de 21 anos suspeito de atear 28 fogos

Em comunicado, a Judiciária indica que o indivíduo detido no distrito do Porto tem 21 anos de idade e foi "gasolineiro" e "bombeiro cadete" no passado. Foi identificado e detido "fora de "flagrante delito" com a colaboração do Grupo do Norte para a Redução de Ignições Florestais e é suspeito de, pelo menos, "28 incêndios florestais ocorridos em Gondomar e Santa Maria da Feira, nas freguesias da Lomba e Canedo, respetivamente".

"Os fogos foram provocados com recurso a isqueiro, tendo o autor ateado os incêndios em zonas de caminhos, confinantes com povoamento florestal", refere a PJ.

De acordo com os elementos indiciários existentes, a Judiciária suspeita que o indivíduo detido seja o responsável por outros incêndios, cuja investigação se encontra a decorrer. Há um número elevado de incêndios que têm vindo a deflagrar daquela forma e "que se têm verificado" naquelas localidades.

A área confinante com os terrenos onde foram ateados os incêndios é "habitacional, com várias moradias e floresta, tendo ardido áreas diversas que só não atingiram proporções maiores devido ao rápido combate desenvolvido pelas corporações de Bombeiros de Valbom e de S. Pedro da Cova", acrescenta o comunicado.

O jovem detido vai ser presente às autoridades judiciárias para primeiro interrogatório judicial e para conhecer as medidas de coação adequadas.

Desempregado de 46 anos detido em Ourém

No concelho de Ourém, foi detido um homem de 46 anos, suspeito de ser o autor de um incêndio florestal na sexta-feira.

Em comunicado, a PJ refere que, através do Departamento de Investigação Criminal de Leiria e em colaboração com a GNR de Ourém, recolheu elementos de prova que determinaram a detenção do suspeito da autoria de um incêndio florestal nas imediações da localidade de Freixianda.

A PJ explica que o arguido, desempregado, "ateou o incêndio com recurso a chama direta, havendo suspeitas de que outras ignições naquela zona possam estar relacionadas com o mesmo".

"O local do incêndio insere-se numa vasta região de floresta com uma geografia acidentada de montes e vales onde se localizam pequenas povoações", adianta a Judiciária, acrescentando que "a pronta intervenção dos bombeiros evitou que o incêndio tomasse outras proporções que pusesse em perigo a vida, a integridade física ou bens patrimoniais de terceiros".

Presente às autoridades judiciárias, foi determinado ao suspeito a medida de coação de obrigação de apresentação periódica a órgão de polícia criminal.

Fonte da PJ disse à agência Lusa que continua a investigar outros incêndios que correram naquela zona do concelho de Ourém, esclarecendo que o homem não tem antecedentes criminais.

Suspeito apanhado em flagrante em Vale de Cambra

Em Vale de Cambra, um homem foi detido pela GNR quando tentava pegar fogo a uma zona florestal.

De acordo com um comunicado do Comando Territorial de Aveiro, a GNR, "através do Posto Territorial de Vale de Cambra, ontem, dia 15 de agosto, deteve em flagrante um homem de 48 anos pelo crime de incêndio florestal, no concelho de Vale de Cambra".

"Durante uma ação de patrulhamento, os militares da Guarda depararam-se com a existência de um foco de incêndio e deslocaram-se para o local, onde localizaram o suspeito, com um isqueiro na mão, a tentar nova ignição", descreve o comunicado daquela força de segurança.

Segundo a GNR "no decorrer da ação, o homem foi detido e o material utilizado na ignição foi apreendido", sendo hoje apresentado no Tribunal Judicial de Vale de Cambra para primeiro interrogatório.

Mulher suspeita de atear fogo à residência do ex-companheiro

O Departamento de Investigação Criminal de Aveiro da PJ identificou e deteve, fora de flagrante delito, uma mulher com 50 anos de idade, operária fabril, residente no município de Ovar, suspeita do crime de incêndio doloso.

A suspeita terá tentado atear incêndio, no dia 8 de agosto, à residência do seu ex-companheiro, após adquirir gasolina, num posto de abastecimento, para usar como acelerante de combustão.

"A pronta intervenção da pessoa ali residente, que se encontrava no interior e se apercebeu do cheiro a gasolina ainda na fase inicial, permitiu extinguir o incêndio no seu início", refere a PJ em comunicado.

A detida foi presente às Autoridades Judiciárias, na comarca de Aveiro, para primeiro interrogatório judicial e aplicação de medidas de coação, tendo ficado sujeita a prisão preventiva.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG