PJ apreendeu 40 obras de arte sacra furtadas no valor de 150 mil euros

A Polícia Judiciária indicou que vai continuar com a investigação para identificar "outros suspeitos de recetação e posterior transação de obras de arte da mesma natureza".

A Polícia Judiciária (PJ) apreendeu 40 obras de arte sacra furtadas do interior de diversas igrejas e capelas do norte e centro de Portugal avaliadas em cerca de 150 mil euros, revelou esta sexta-feira aquela força policial.

Em comunicado, a PJ explica que esta apreensão foi feita na sequência de uma investigação que incidiu em "crimes de furto qualificado e de recetação" e que visou essencialmente leiloeiras, antiquários e recetadores suspeitos.

Segundo a PJ, as obras de arte sacra foram recuperadas numa leiloeira e na casa de um suspeito de recetação, que foi constituído arguido, e estavam a ser transacionadas na região de Lisboa.

A Polícia Judiciária especifica ainda no comunicado que entre as obras apreendidas estão 18 imagens sacras, 12 coroas em prata, sete resplendores em prata, um quadro religioso, um turíbulo em prata e uma peanha de santo, num total de 40 peças.

"As 40 obras de arte sacra agora apreendidas foram avaliadas em cerca de 150 mil euros e fazem parte do espólio de diversas igrejas e capelas, situadas na região centro e norte de Portugal", diz ainda a PJ, acrescentando que existem contactos com a Igreja Católica para proceder à devolução das peças furtadas.

A Polícia Judiciária indicou que vai continuar com a investigação para identificar "outros suspeitos de recetação e posterior transação de obras de arte da mesma natureza", bem como localizar outras obras de arte "que estejam nas mesmas circunstâncias".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG