Pai das gémeas Mortágua está desaparecido

Camilo Mortágua, de 87 anos, está dado como desaparecido desde a manhã de domingo.

O resistente antifascista e dirigente da LUAR Camilo Mortágua, de 87 anos, pai das deputadas do Bloco de Esquerda Mariana e Joana, está desaparecido desde a manhã, noticia este domingo à noite o JN.

Segundo esse órgão, a mulher de Camilo Mortágua alertou a GNR depois de este não ter chegado ao destino no automóvel que conduzia, e de ter o telemóvel desligado.

Bombeiros e GNR procederam a buscas no distrito de Beja. Camilo Mortágua vive no concelho de Alvito desde os anos 80.

A GNR disse ter recebido uma informação de que o veículo de Camilo Mortágua se encontrava no Fundão, mas a veracidade desse alerta não se comprovou.

Dirigente da Liga de Unidade e Ação Revolucionária (LUAR), Camilo Mortágua participou no desvio do paquete Santa Maria (Operação Dulcineia) e no sequestro de um avião da TAP (Operação Vagô), que lançou milhares de panfletos contra o regime de Salazar sobre Lisboa, Setúbal, Barreiro, Beja e Faro.

Em 1967, participou no assalto à filial do Banco de Portugal na Figueira da Foz.

Já depois da queda do regime em Portugal, Mortágua participou em abril de 1975 na ocupação da herdade da Torre Bela.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG